artigos
Convibra Conference - Pesquisa de opinião para a construção de Smart city: por que abandonar rótulos e discutir critérios de modelos avaliativos?
Pesquisa de opinião para a construção de Smart city: por que abandonar rótulos e discutir critérios de modelos avaliativos?

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Pública

Acessos neste artigo: 17


Certificado de participação:
Certificado de RICARDO TADEU SOARES SANTOS

Certificado de publicação:
Certificado de RICARDO TADEU SOARES SANTOS

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Ricardo Tadeu Soares Santos , Margareth De Souza Costa

ABSTRACT
O termo Smart city (SC) ou cidades inteligentes tem sido utilizado em campanhas, promovendo empreendimentos privados e públicos, as quais podem difundir subjetividade. Este trabalho objetiva contribuir com o debate acerca dos modelos avaliativos de SCs, discutindo a opinião dos munícipes de capital nordestina acerca da aplicação de smart initiatives (SI) em diferentes serviços públicos. Método quantitativo (Survey), com questionário virtual autoaplicável contendo 12 SI globais. Análise estatística descritiva e inferencial (IBM SPSS 20 e R-Studio 3.6.1.). Totalizam 1526 respondentes (65,1% mulheres;  18-65  anos);  entre  75,2%  (?integração  educacional  entre  escolas?)  e  93,6% (?controle eficiente da coleta de lixo?) consideraram necessária a aplicação das SI, em curto prazo. A média da Pontuação de Questionários (mPQ) foi maior entre mulheres e adultos  (IC 95%, p<0,05). As SCs são polos solucionadores de problemas urbanos, dinâmicos e cidadão-centrados. Acessar a opinião dos cidadãos permite ampliar a discussão e direcionar recursos para demandas urgentes.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Ana Paula De Oliveira Costa 09-02-2021 12:50:35

O tema é atual e pertinente. Apresenta uma sequência adequada para estudos científicos. O resumo do estudo não apresenta a conclusão final da pesquisa. Sugiro que o termo “munícipes de capital nordestina” utilizado no objetivo seja retirado do trabalho, assumindo a aplicação em Aracajú ou deixando esta informação apenas na metodologia da pesquisa. Ainda na introdução não fica claro o motivo do desenvolvimento do estudo por meio da justificativa da pesquisa. É importante que o autor alinhe melhor o título do trabalho e o objetivo de pesquisa, eles dialogam em frente diferentes. Sendo necessário deixar o objetivo da pesquisa mais claro e direto para que o leitor compreenda melhor o que se deseja realizar na pesquisa. O questionário da pesquisa tem embasamento teórico em obras relevantes. São apresentados, bons e atuais, estudos relacionados a Smart city, inclusive no âmbito internacional onde o tema possui maior maturidade. É desenvolvida uma boa discussão dos achados da pesquisa, podendo ser inclusos os principais autores do referencial teórico para auxiliar na discussão. A conclusão não consegue cumprir seu papel de demonstrar se o objetivo da pesquisa foi alcançado e em quais aspectos a pesquisa contribui ao seu fim. Qual contribuição da pesquisa? Quais indicações de estudos futuros o estudo pode trazer? Há limitação no desenvolvimento do estudo?

Obrigado pela oportunidade de leitura do artigo e de aprendizagem. Obrigado pelo interesse em apresentar o artigo no Convibra. Parabéns pela qualidade do artigo: a) o tema é atual e tem importância teórica e também relevância para os formuladores de políticas públicas e grupos de incidência nesse processo; b) o contexto da pesquisa é instigante e relevante para uma análise crítica da proposta de SC, visto se tratar de uma capital nordestina; c) percebe-se um claro esforço de construção de uma análise crítica de uma concepção que, muitas vezes, prima pela difusão acrítica pelas realidades urbanas no mundo; d) o campo de pesquisa e o número de respondentes denota um grande esforço de coleta de dados; e) a discussão tem potencial para se tornar uma contribuição futura relevante para a discussão de SC no país. Infelizmente, o artigo também apresenta problemas importantes, tais como: a) o resumo está redigido de forma que parece rápido e mal elaborada, não cumprindo o papel de efetivamente resumir o artigo com consistência; b) a Introdução e também as considerações finais são muito curtas e não cumprem bem o papel de introduzir o tema, apontar lacunas de literatura, pontuar com propriedade os objetivos e contribuições do estudo e a estrutura da discussão; c) a análise dos dados, apesar do rico potencial quantitativo da pesquisa, adota com recorrência inferências que não estão ligadas ou são decorrentes diretamente da pesquisa quantitativa, além de não lidar adequadamente com a possibilidade de viés do estudo devido ao efeito desejabilidade (no caso, o desejo de uma cidade permeada pela tecnologia oferecendo solução para os principais problemas urbanos); d) as análises perdem conexão com os dados em si, ora discutindo de forma mais superficial temas muito diversos, ora indo para proposições muito gerais que pouco parecem ter conexão com as possibilidades concretas de avanço nos serviços urbanos da cidade investigada a partir da abordagem de SC. Considero que o material de pesquisa, o tema e o desejo de construir uma visão crítica sobre um tema, as SC, que muitas vezes é objeto de elogios exagerados e acríticos, são elementos importantes que fazem o presente artigo um material com rico potencial para, depois de responder às críticas enumeradas aqui, depois de se aprimorar, tornar-se um artigo relevante para a discussão de SC no contexto brasileiro.