artigos
Convibra Conference - Citocinina, piraclostrobina e putrescina: influência no desenvolvimento de mudas em três cultivares de videira.
Citocinina, piraclostrobina e putrescina: influência no desenvolvimento de mudas em três cultivares de videira.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Horticultura

Acessos neste artigo: 20


Certificado de participação:
Certificado de RUBIA CAMARGO INOUE

Certificado de publicação:
Certificado de RUBIA CAMARGO INOUE

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Rubia Camargo Inoue , Elizabeth Orika Ono , Maria Angélica Guimarães Barbosa , Daniel Terao , Manoel Abílio De Queiroz , João Domingos Rodrigues , Ronald Ernst Heinrich Weber

ABSTRACT
Este trabalho objetivou estudar a produção de mudas dos cultivares Niagara Rosada no ambiente de Botucatu, SP, Isabel Precoce e Thompson Seedless sobre o porta-enxerto‘IAC 766’, nos ambientes de Petrolina, PE e Juazeiro, BA utilizando-se reguladores vegetais, poliaminas e citocininas (CK), e fungicida (piraclostrobina). Ostratamentos utilizados foram: T1- Testemunha (água); T2– Putrescina (Put, 2mM); T3– Citocinina (CK, 6-BA 20 mg L-1); T4– Piraclostrobina (Pira, 200 g 100 L-1); T5- Put + CK; T6- Put + Pira; T7- Pira + CK; T8- CKvia foliar (20 mg L-1) + via solo (40 mg L-1), com aplicações realizadas uma vez por semana, num total de três aplicações. Para verificar o efeito dos tratamentos avaliou-se a taxa de crescimento, o número de folhas; massa fresca de folha e raiz; massa seca de folha e raiznos três cultivares estudados nos diferentes ambientes, bem como suas interações de acordo com cada produto (putrescina; citocinina e piraclostrobina), isolados e em combinações. Os reguladores vegetais e o fungicida utilizados, promoveram respostas fisiológicas positivas nas mudas de videira ‘Niagara Rosada’, ‘Isabel Precoce’ e ‘Thompson Seedless’. Houveram interações entre cultivares x tratamentos, tratamentos x ambientes e cultivares x ambientes, porém esta última de pouca magnitude. Os produtos aplicados podem ser utilizados nos ambientes e nos cultivares estudados.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Flávia Cristina Panizzon Diniz 09-02-2021 12:50:35

Trabalho foi complexo, os experimentos bem planejados e inúmeras avaliações importantes. Referências poderiam ser mais atuais, mas as que foram utilizadas são de autores reconhecidos na área em questão. alguns erros na escrita, espaçamento, e pontuação. Mas o trabalho é excelente.

Foto do Usuário Eduardo Cesar Brugnara 09-02-2021 12:50:35

Inicialmente quero enaltecer a disposição dos autores em executar os experimentos em mais de uma condição ambiental e genótipos, o que deixa as conclusões mais robustas. Também enalteço o uso de verificação de pressuposições para análise de variância, que não tem sido muito comum nos trabalhos. Avalio o trabalho como artigo completo e não como um resumo expandido. Até agora não entendi a proposta do congresso. Parte de metodologia está escrita logo após o objetivo ainda na introdução, o que não é correto. Não entendi onde entram os momentos de propagação ditos no objetivo. Quando é descrita a pulverização dos tratamentos, informar o volume de calda por hectare não é suficiente, pois não foi informado o espaçamento entre as mudas. Um produto a base de Metiram 55% + Piraclostrobina 5% (Cabrio Top®) não pode ser usado para testar o efeito de Piraclostrobina. Entendi que foram usadas 5 repetições de 5 plantas em cada. Então porque na análise de variância eram 3 repetições? O fator tempo não foi utilizado na análise variância fatorial. Então porque ele aparece interagindo com tratamento nos resultados? É dito que ''que tanto os produtos aplicados isolados ou em conjunto contribuíram para o incremento do número de folhas.'' e que '' o T3 (citocinina) apresentou comportamento inverso com redução do número de folhas...''. Isso não está certo pois não houve efeito de tratamentos. É dito que ''Devido ao não atendimento aos pressupostos da análise de variância para o número de folhas da videira cv Niagara Rosada, no ambiente de Juazeiro (BA), ...'', então como apresenta a análise para Juazeiro na tabela? Bem, esses fatos acabaram minando minha compreensão. Pode ser uma limitação minha. Mas se eu tiver certo, achei o artigo confuso na apresentação dos resultados. Precisa apresentar os resultados de forma mais organizada. Apresenta os resultados báscidos das análises estatísticas. Faz Tabelas. Depois segmenta o texto por variável ou por fator de variação (efeitos do ambiente, efeito dos tratamentos, efeitos das cultivares, etc. Acho que a comparação de ambientes e tempo dificulta, porque são muitas variáveis e experimentos apresentados juntamente. Se você focar no efeito dos reguladores ficará melhor. Inclusive, para chegar na sua conclusão (que só fala dos efeitos só dos reguladores) vc precisa de bem menos análises do que vc usou. A conclusão não atende aos objetivos do artigo. Por fim, não consegui acompanhar o raciocínio para chegar à conclusão.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.