artigos
Convibra Conference - CARACTERIZAÇÃO DE VARIEDADES TRADICIONAIS DE TOMATEIRO: RESULTADOS PRELIMINARES
CARACTERIZAÇÃO DE VARIEDADES TRADICIONAIS DE TOMATEIRO: RESULTADOS PRELIMINARES

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Horticultura

Acessos neste artigo: 20


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Josieli Do Amaral , Betina Luíza Lerner , André Samuel Strassburger

ABSTRACT
O tomateiro (Lycopersicon lycopersicun L.) é uma espécie cultivada e apreciada em todos os continentes, sendo seus frutos amplamente utilizados na culinária, devido a grande capacidade de melhorar a aparência dos pratos e sua qualidade organoléptica. Nas últimas décadas, se observou uma erosão genética de acessos tradicionais ou crioulos, sendo necessário a manutenção e caracterização dos materiais ainda disponíveis. Portanto, o presente trabalho teve como objetivo realizar a caracterização de sementes, plântulas e frutos de variedades tradicionais de tomateiro (Lycopersicon lycopersicun L.) coletados na Serra Gaúcha. Os experimentos foram realizados na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A caracterização seguiu os princípios dos descritores definidos com base no International Plant Genetic Resources Institute (IPGRI, 1996). O teste de germinação de sementes foi realizado de acordo com as Regras de Análise de Sementes (BRASIL, 2009). As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno expandido de 128 células em ambiente protegido. Os descritores avaliados nesse momento foram: coloração de semente, formato da semente, peso de mil sementes, pubescência do hipocótilo, cor do hipocótilo, intensidade de cor do hipocótilo, comprimento da folha primária. As mudas foram levadas à campo (EEA) para produção de frutos e de sementes. Após a colheita, os descritores avaliados nos frutos foram: tamanho do fruto, formato, cor dos frutos maduros, a cor da ‘carne’ do pericarpo’, intensidade na cor da ‘carne’ e número de lóculos. Os resultados demonstraram a diversidade existente entre os acessos, principalmente quanto à porcentagem de germinação, peso de mil sementes e formato dos frutos. Ressalta-se o caráter preliminar da pesquisa que visa, a longo prazo, de orientação para processos de seleção e melhoramento genético participativo.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Alessandro Bandeira Dalbianco 09-02-2021 12:50:35

Os dados do trabalho são muito interessante. Na minha opinião, a conclusão do trabalho poderia ficar mais objetiva.

Foto do Usuário Henrique Guilhon De Castro 09-02-2021 12:50:35

O estudo apresentou resultados importantes para a conservação de germoplasma e melhoramento genético do tomate. Na conclusão os autores poderiam ter citado os acessos mais promissores com características desejáveis para o melhoramento e o mercado.

Foto do Usuário Francisco Dos Santos Neto 09-02-2021 12:50:35

Muito interessante o tema abordado, a utilização de sementes crioulas tem um valor cultural e ideológico muito grande para os agricultores agroecológicos. Uma dúvida que surgiu: Existe algum estudo que relacione o peso da semente com a porcentagem de germinação? Pois o acesso 5 apresentou um maior peso de semente porém uma menor porcentagem de germinação e no acesso 3 ocorreu o inverso, tudo bem que o 3 não diferiu do 1, 4 e 7 na porcentagem, mas é uma relação interessante. O texto apresenta pequenos erros de digitação e a falta de algumas virgulas, mas nada que atrapalhe a leitura em si. Senti falta também de informar na conclusão os acessos que são os mais promissores.