artigos
Convibra Conference - DESEMPENHO PRODUTIVO DE BRACHIARIA (Syn. Urochloa) BRIZANTHA CULTIVARES XARAÉS, BRS PAIAGUÁS E MARANDU SUBMETIDAS À ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL
DESEMPENHO PRODUTIVO DE BRACHIARIA (Syn. Urochloa) BRIZANTHA CULTIVARES XARAÉS, BRS PAIAGUÁS E MARANDU SUBMETIDAS À ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Acessos neste artigo: 22


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Edson Cabral Da Silva , Leandro Coelho De Araújo , Frederico Antonio Loureiro Soares , Leonardo Nazário Silva Dos Santos , Marconi Batista Teixeira , Leydiane Pereira Dias , Luiz Fernando Gomes , Laura Campos De Lira , Jaqueline Aparecida Batista Soares , Leonardo Rodrigues Dantas , Caroliny Fatima Chaves Da Paixão , Fernando Nobre Cunha , Vitor Marques Vidal , Aurélio Ferreira Melo , Oswaldo Palma Lopes Sobrinho , Thacyelle Ferreira De Jesus

ABSTRACT
As pastagens constituem o alicerce da pecuária no Brasil. No entanto, verifica-se que as mesmas não suportam altos níveis produtivos durante todo o ano, em virtude das interações que ocorrem entre os fatores de ambiente e de manejo, podendo apresentar grande variação no seu valor nutritivo. Objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos de diferentes doses de cama de frango e da adubação mineral NPK, na produtividade de matéria seca de forragem das cultivares de Brachiaria brizantha Xaraés, BRS Paiaguás e Marandu em um Latossolo Vermelho de Cerrado. O estudo foi conduzido no Setor de Zootecnia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, Campus de Rio Verde – Goiás. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com 15 tratamentos e quatro repetições, analisado em esquema fatorial 5x3. Os tratamentos foram a combinação de cinco níveis de adubação mineral: Sem adubação (solo natural); 8 t ha-1 de cama de frango; 16 t ha-1 de cama de frango; e 24 t ha-1 de cama de frango; e 250 kg ha-1 do formulado NPK 08-28-16, e três cvs. de Urochloa brizantha: cv. Marandu, cv. BRS Paiaguás e cv. Xaraés.  Os tratamentos foram avaliados em seis cortes consecutivos, realizados aos 83, 111, 139, 167, 213 e 268 dias após a emergência (DAE), com corte das plantas a uma altura de 0,20 m do solo. Os tratamentos foram avaliados em seis cortes consecutivos, realizados aos 83, 111, 139, 167, 213 e 268 dias após a emergência (DAE), com corte das plantas a uma altura de 0,20 m do solo. Independentemente da cultivar, da dose de cama de frango ou da adubação NPK, houve acentuado decréscimo da produtividade de matéria seca com o decorrer período avaliado, principalmente do primeiro para o quinto corte.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Denise Adelaide Gomes Elejalde 09-02-2021 12:50:35

Segundo parágrafo da conclusão deve ser reescrito, no formato que esta é um resultado e não uma conclusão. O texto deve ser revisado pois há palavras repetidas.

Foto do Usuário Júlia Pedroso Dias 09-02-2021 12:50:35

O trabalho possui grande relevância. A introdução está muito bem construída. A metodologia está bem descrita. Os resultados estão bem descritos, mas poderiam ter sido melhor discutidos. A conclusão deve ser melhorada.

Foto do Usuário Francisco Dos Santos Neto 09-02-2021 12:50:35

No resumo existe um paragrafo que está repetido. Na introdução aconselho melhorar os links entre os parágrafos para deixar a leitura mais fluida.

Foto do Usuário Viviane De Jesus Carneiro 09-02-2021 12:50:35

Tema bastante relevante, sobretudo para o cenário nacional no tocante ao manejo das pastagens. Deixo aqui, algumas ressalvas aos autores: embora o trabalho esteja bem escrito, senti falta de referências ao longo do texto, principalmente no início. Também notei que alguns parágrafos poderiam ser deslocados, sendo melhor ajustados em outro local do texto, para facilitar a linha de raciocínio do leitor. Por exemplo, vocês iniciam a introdução abordando a produção de resíduos oriundos da avicultura, posteriormente, tratam da produtividade e condições das pastagens, mas novamente retornam a falar dos resíduos da avicultura, o que acaba comprometendo a fluidez do texto. Sugiro também que se atentem ao gênero (feminino) do termo cultivar, quando precedido por um artigo. Os resultados foram muito bem escritos, e os autores conseguiram discutir o tema com bastante clareza, apontando prováveis causas para as respostas encontradas no então experimento.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.