AVALIAÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA CONSCIENTIZAÇÃO E DIMINUIÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NA PREVENÇÃO DE QUEDAS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Temas Correlatos: Saúde do Adulto e Idoso;

Acessos neste artigo: 8


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Mariana Matos De Oliveira Siqueira

ABSTRACT
Introdução:Trata-se de uma avaliação de intervenção de educação em saúde em formato de vídeo, para aquisição de conhecimentos sobre o tema fatores de risco para quedas em idosos no domicilio. O vídeo trás uma encenação no ambiente domiciliar, com os possíveis riscos de queda nestes locais e as possíveis formas de intervenção nos mesmos. Objetivo: Avaliar o efeito da intervenção educativa sobre o conhecimento dos idosos em relação aos riscos ambientais para quedas no domicílio.  Método: Trata-se de um estudo quali-quantitativo, que avalia o efeito da intervenção por vídeo de educação em saúde, na percepção dos riscos ambientais de quedas de idosos freqüentadores do Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia “José Ermírio de Moraes” (IPGG), com idade igual ou superior a 60 anos, avaliados com base em questionário criado para esta pesquisa, aplicado anterior à intervenção (vídeo) e posterior a mesma. Resultado: Foram abordados 94 idosos, 34 foram excluídos da pesquisa por não possuírem celular próprio ou de terceiros próximos; 60 idosos se adequaram aos critérios de inclusão e responderam ao primeiro questionário, destes 60 idosos apenas 28 responderam ao segundo questionário, que foi realizado via telefonema, e participaram do cruzamento de dados referente ao questionário 1 e 2. Predomínio do sexo feminino na população pesquisada. Banheiro e quintal foram elegidos como os cômodos mais perigosos para quedas. Poucos fatores predisponentes de quedas tiveram impacto na população.   Conclusão: Não houve aderência quanto á intervenção educativa via vídeo por whatsapp de toda a população abordada, os idosos que aderiram mostraram impacto em alguns itens isolados, com maior evidencia para “armários e utensílios em lugares altos”, seguido de “mangueira solta no caminho”, “tapetes”, “Box sem barra de apoio ou corrimão”, “piso escorregadio ou molhado” e “altura da cama”.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS