Assistência intra-hospitalar segura em contexto de vulnerabilidade a desastres socioambientais: implicações para a enfermagem

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Temas Correlatos: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Mayra Wilbert Rocha

ABSTRACT
Objetivos:
Analisar os fatores intervenientes na assistência intra-hospitalar segura, em contexto de vulnerabilidade a desastres socioambientais e suas implicações para a enfermagem.

Métodos:
Estudo transversal, de natureza descritiva e exploratória. Foram desenvolvidas entrevistas semiestruturadas com 49 profissionais de enfermagem de um hospital da região serrana do estado do Rio de Janeiro (Brasil), que sofreu significativo impacto de desastre socioambiental em janeiro de 2011. Os dados foram tratados pelo software IRaMuTeQ.

Resultados:
Os aspectos relacionados à assistência em desastres foram apresentados por meio de bloco temático com quatro classes, através de classificação hierárquica descendente.

Conclusões:
Para melhor resposta da enfermagem em desastres socioambientais, em cenário intra-hospitalar, devem ser priorizados investimentos para capacitação e educação permanente; previsão e disponibilização adequada de recursos humanos, materiais e tecnológicos; suporte psicológico para profissionais após tais eventos; e apropriação de competências de enfermagem para o desenvolvimento de práticas avançadas em desastres e efetivo gerenciamento de riscos.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Ana Kaiane Almeida De Souza 25-05-2021 18:23:43

Com a visão de um mundo comprometido no enfrentamento ao covid19, determinadas localidades presenciaram o que podemos nomenclaturar como calamidade, enfrentado a falta de leitos, hospitais lotados e superfaturação dos recursos da saúde, com uma grande dificuldade na adminsitração de bens e serviços, associando com a burocratização e da quantidade de protocolos, como a enfermagem pode dissociar em um recurso mais viável nestas situações?