Análise da qualidade fisiológica e sanitária de sementes de feijão

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Fitopatologia;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Júlio César Altizani Júnior , Jean Vitor Coutinho , Victor Matheus Martins , João Tavares Bueno , Cristina Batista De Lima

ABSTRACT
O trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade fisiológica e sanitária de sementes de feijão. Foram utilizados seis lotes de sementes de feijão, pertencentes ao grupo carioca, isentas de tratamento sanitário. As análises da qualidade fisiológica foram determinação do teor de água, primeira leitura da germinação, teste de germinação e emergência de plântulas.  Para análise sanitária foi utilizada a metodologia “Blotter test”, com congelamento, sendo a identificação dos fungos feita sob microscópio estereoscópico. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. Os dados originais foram submetidos à análise de variância e as médias agrupadas pelo teste de Scott-Knott a 5%. Foram identificados os gêneros Fusarium, Penicillium, Aspergillus e Trichoderma. A baixa qualidade fisiológica dos lotes de sementes de feijão avaliados não necessariamente está relacionada com a alta incidência de microrganismos, sendo esta favorecida pelo processo deteriorativo preexistente nas sementes.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Maicon Fernando Petry De Paula 10-05-2021 04:09:03

Bom trabalho pessoal! No geral gostei muito do trabalho, a escrita está clara e objetiva. Entretanto o resumo poderia introduzir mais o leitor ao assunto do trabalho, uma vez que geralmente é o resumo que desperta a curiosidade do leitor em ler o trabalho completo. Também acho legal que vocês discutiram bem os resultados, mas referente a umidade, achei relativamente baixa... Seria interessante que vocês discutissem esse ponto, sobre quais os riscos da baixa umidade nas sementes de feijão.

Foto do Usuário Maicon Fernando Petry De Paula 10-05-2021 04:15:28

vocês levantaram a hipótese de contaminação por Trichoderma, na percepção de vocês essa contaminação ocorreu no laboratório ou as sementes já estavam contaminadas anteriormente? E vocês pensam em estudar esse isolado como um possível agente de controle biológico?

Foto do Usuário Renata Mori Thomé 12-05-2021 17:20:24

Parabéns pelo trabalho! Gostei muito da escrita e como foi explicado cada assunto e resultado. Lendo o trabalho, percebi que poderia ser discutido um pouco mais os resultados. Contudo, fiquei em duvida, vocês sugeriram que houve uma contaminação por Trichoderma nas sementes, mas vocês veem essa contaminação como algo que afetou as análises posteriores? Ou a presença do Trichoderma pode ter ajudado, visto que o Lote 6 de sementes, obteve os melhores resultados de PGL, TG e EP?

Foto do Usuário Estela Mariani Klein 13-05-2021 14:04:18

Escrita clara e objetivo, muito bom o trabalho, parabéns! Nos resultados é mencionado teores relativamente baixos de umidade das sementes, este fator pode ter uma influência significativa sobre a qualidade ou sanidade do lote? Talvez seria interessante discorrer sobre no trabalho.