EFEITO DO PEROXIDO DE HIDROGÊNIO NA FLUORESCÊNCIA DE Phaseolus vulgaris

Temas: Agricultura Fisiologia


Certificados:
Não disponível

Acessos nesse artigo: 6


AUTORIA

Catirene Fernandes Silva , Cleberton Correia Santos , Geisianny Pereira Nunes , Luiz Guilherme Vieira De Carvalho

ABSTRACT
O conhecimento da capacidade adaptativa e produtiva das espécies de feijão é de extrema importância, voltada principalmente para fins alimentares. Com isso, torna-se viável a realização de estudos para verificar características como germinação, crescimento e desenvolvimento de variedades destinadas para agricultura. Objetivou-se com esse estudo avaliar a fluorescência transiente das clorofilas de duas variedades de Phaseolus vulgaris previamente tratadas com diferentes concentrações de peróxido de hidrogênio. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação, na Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, em Dourados – MS. Foram utilizadas para o estudo duas variedades de feijão (Phaseolus vulgaris) L8 e L17 e, quatro concentrações de peróxido de hidrogênio (0, 50, 100, 200 mM L-1). Durante o estádio fenológico V4, quando embebidas em peróxido de hidrogênio, a variedade L8 apresentou maior fluorescência inicial (F0) e a variedade L17 demonstrou maior conversão da energia absorvida (Fv/F0).

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário ícaro Monteiro Galvão 18-04-2021 18:15:05

O trabalho é interessante, visto que o peróxido de hidrogênio é uma molécula causadora de estresse oxidativo em plantas e quando aplicado em pequenas quantidades pode atuar como uma espécie de sinalizador para as plantas ajudando a ativar o sistema de defesa contra estresses. Com relação a estrutura do trabalho, para mim faltou na introdução falar mais sobre o uso do peróxido de hidrogênio e qual é a hipótese da pesquisa, justificando o uso do peróxido na cultura do feijoeiro. Além disso, faltou comparar os resultados encontrados com outros trabalhos da literatura. Acredito que a pesquisa seja parte de um trabalho maior. Diante do que vem trabalhando, você acredita que essa técnica tem potencial para aplicação em cultivos comerciais?