Endogamia e Coeficiente de relação da raça ovina Rabo Largo

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ciências animais / Zootecnia

Acessos neste artigo: 10


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Natália Deniz Brito , Rosilene Gomes De Souza Pinheiro , Jennifer Souza Figueredo , Jaislânia De Jesus Nunes , Jurandir Ferreira Da Cruz , Lorena Santos Sousa , Kaike Soares Oliveira Lacerda , Sahra Gaier Stadlober , Andrei Dos Santos Souza

ABSTRACT
Este estudo teve como objetivo descrever e analisar a estrutura genética populacional, por meio de pedigree, dos ovinos da raça Rabo Largo. Foram avaliados dados de pedigree de 1.860 animais, nascidos no período de 1978 a 2015, criados em 7 estados brasileiros. Para a análise do pedigree e a estimação dos parâmetros populacionais foi utilizado o programa ENDOG, os parâmetros analisados foram: coeficiente de endogamia e coeficiente de relação. O coeficiente 
de relação médio (CR) foi de 9,29%. Foi encontrado coeficiente médio de endogamia (F) de 12,51%. Verificou-se que 42,95% da população (799 indivíduos) eram endogâmica, com média de 29,12% de F. Os coeficientes de endogamia da raça Rabo Largo são altos, principalmente nos últimos anos, sendo que uma grande parcela expressiva de indivíduos está acima do nível recomendado.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Lucas Santos Sampaio 13-05-2021 23:20:23

Muito bom o trabalho, a minha dúvida seria como manejar esses altos valores de endogamia no rebanho, como o criador pode fazer dentro da sua propriedade para não aumentar a endogamia do seu rebanho?