ENTEROPARASITAS NAS FEZES DE SUÍNOS CRIADOS NA REGIÃO DO BREJO PARAIBANO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ciências animais / Zootecnia

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível
AUTORIA

Aderbal Cavalcante Neto

ABSTRACT
As parasitoses são um dos mais antigos problemas de saúde presentes em todas as fases da exploração suinícola e representam um dos fatores limitantes das criações de suíno, pois produzem efeitos deletérios que influenciam na produtividade e podem levar os animais à morte. Assim, objetivou-se, com este trabalho, avaliar a presença de enteroparasitas em suínos criados nos municípios de Areia (PB) e de Alagoa Grande (PB). Para isso, foram coletadas 140 amostras de fezes diretamente da ampola retal dos animais. No laboratório, foi realizada a contagem de ovos e/ou oocistos por grama de fezes (oocistograma), além da identificação de larvas de nematoides gastrintestinais (coprocultura), obtendo-se o número de larvas por grama de fezes. Os dados obtidos foram tabulados e, para a apresentação dos resultados, consideraram-se as suas distribuições numéricas e percentuais. Das amostras analisadas, 132 foram positivas (94%) para algum elemento parasitário. As espécies encontradas foram Hyostrongylus rubidus (12,1%), Oesophagostomum dentatum (6,4%), Ascaris suum (13,6%), Strongyloides ransomi (37,1%), Isospora suis (37,1%), Thicuris suis (27,9%), Trichostrongylus (11,4%), Haemonchus (14,3%), Busnotomum (7,1) e Fasciolopsis sp. (0,7%). A alta taxa de contaminação dos animais nos municípios estudados provavelmente é resultado da falta de manejo sanitário adequado nas criações. A presença desses parasitas nas criações domésticas acarreta prejuízos ao produtor, visto que eles afetam não apenas a saúde dos animais como também o seu desempenho. Logo há a necessidade de mais estudos sobre esse problema que possibilitem serem tomadas medidas cabíveis para o melhoramento da saúde do rebanho da região. 

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Tchimanda Simeão Imbo Ndjamba 22-04-2021 09:49:51

Felicitar ao autor pela pesquisa que nos apresenta. Foi bastante telegráfico com os aspectos que responderam os objectivos da pesquisa. Entretanto, fazendo uma comparação em escala temporal, sua pesquisa mostrou um considerável aumento de enteroparasitas. O que deverá estar na base, será a não existência de pessoal técnico capacitado "Médico Veterinário", de modo a poderem responder com suas conclusões do trabalho?