Controle De Doenças Em Função Do Uso De Indutor De Resistência Em Comparação Aos Fungicidas Protetores Na Cultura Da Soja.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Acessos neste artigo: 7


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Matheus Henrique Da Silva Ferreira , Wendson Soares Da Silva Cavalcante , Nelmício Furtado Da Silva , Marconi Batista Teixeira , Giacomo Zanotto Neto , Vanusa Araujo Dos Santos

ABSTRACT
Partindo da hipótese que o uso de indutores de resistência associado a aplicação de fungicida promove um maior controle de doenças na cultura da soja, objetivou-se no presente estudo quantificar a incidência e severidade e doenças em função do uso de indutor de resistência associado a aplicação de fungicida na cultura da soja. 
Os tratamentos, formulações, dose e estádio de aplicação:
Tratamentos:
1ª Fungicida          2ª Fungicida        3ª Fungicida
45 DAP                   65 DAP                   85 DAP
1 Fox + Fitalexy           Fox                 Sphere Max
2 Fox + Unizeb Gold    Fox                 Sphere Max
3 Fox + Fulland             Fox                Sphere Max
4 Fox + Difere              Fox                 Sphere Max
5 Fox + Alto 100          Fox                  Sphere Max
6 Fox + Cypress          Fox                  Sphere Max
7 Fox + Bravonil          Fox                  Sphere Max
8 Fox + Rivax              Fox                  Sphere Max
9 Fox                            Fox                 Sphere Max

Foram realizadas avaliações visuais de doenças foliares (100 dias após o plantio – DAP) com o objetivo de avaliar a sanidade das plantas. Foi determinado as variáveis de incidência (%) e severidade (%) de doenças foliares. Serão avaliadas as plantas contidas em 1 m de linha no centro das parcelas nas 4 repetições, totalizando 4 m de linhas por tratamento, localizadas aleatoriamente nas linhas destinadas para avaliações destrutivas.
No final do ciclo será determinada a produtividade de grãos – PG (em, kg ha-1) e peso de 1000 grãos – PMG (em, g). Serão colhidas 2 m das 2 linhas centrais (2 m x 1 m = 2 m2 por
parcela, totalizando 8 m2 por tratamento.
Chegamos a conclusão que:
O indutor de resistência em associação com fungicidas foram eficientes no controle de
doenças foliares.
O uso do fosfito de Cu apresentou controle de patógenos, o que refletiu na eficiência
das combinações no controle de doenças.
O fosfito de Cu em associação com os diferentes fungicidas promoveu aumento na
produtividade da soja.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Gabriel Panca Santos 13-05-2021 12:39:36

Gostei do trabalho e a forma bem sucinta com que fora explicado. Gostaria de perguntar aos autores; Acreditam que aumento da produtividade com o fosfito de cobre, como externado no estudo, estaria também relacionado com a genética da variedade utilizada? Poderiam, esses resultados do estudo, serem utilizados como base para um possível aumento na produção de outros tipos de cultivares?