Manejo químico da Brusone-do-trigo na região do Distrito Federal

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Fitopatologia;

Acessos neste artigo: 11


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Angelo Aparecido Barbosa Sussel , Alexei De Camposdianese , Jorge Henrique Chagas

ABSTRACT
Objetivou-se neste trabalho avaliar a eficiência de diferentes fungicidas no manejo da brusone-do-trigo, em Planaltina-DF, nos anos de 2011, 2012, 2014, 2017, 2018 e 2020, quantificando a incidência, a severidade da doença e a produtividade. Avaliaram-se 16 tratamentos, entre produtos comerciais aplicados sozinhos em diferentes doses, ou em misturas, nos seis anos de experimentos. Foram observadas diferenças significativas de incidência e severidade entre os tratamentos nos anos de 2012, 2017, 2018 e 2020. Quanto à produtividade, houve diferenças entre os tratamentos nos anos de 2011, 2014, 2018 e 2020.  A incidência da brusone variou de 4,0% a 100%, a severidade variou de 1,9% a 97,8% e, o Índice de Doença variou de 0,08 a 97,8. Isto se deveu principalmente ao comportamento do clima em cada ensaio. Em 2014, 2018 e 2020, a chuva coincidiu com o período de espigamento do trigo, o que proporcionou altos níveis de incidência e severidade. A produtividade do trigo variou de 15,6 kg ha-1 a 2279 kg ha-1 no sequeiro, enquanto que no sistema irrigado variou de 4066 a 4754 kg/ha. A variação de produtividade ocorreu principalmente devido às condições climáticas que favoreceram a incidência de brusone nas espigas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Gilson José Marcinichen Gallotti 19-04-2021 18:49:14

Os resultados são bons e demonstram haver forte interação do clima na eficiência do controle químico da brusone-do-trigo. Necessário adotar o manejo integrado para obtenção dos melhores resultados agronômicos.