Silício no crescimento de mudas de Inga vera Willd. durante e após o déficit hídrico

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Fisiologia

Acessos neste artigo: 18


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Ivo Jose Basso Junior , Cleberton Correia Santos , Silvana De Paula Quinto Scalon

ABSTRACT
O déficit hídrico pode afetar negativamente o crescimento das plantas na fase de produção de mudas. Assim, torna-se necessário o conhecimento de produtos que possam atuar como agente mitigador do estresse pela restrição hídrica. Objetivamos avaliar o efeito do silício sobre o crescimento de mudas de I. vera durante e após a restrição hídrica. Foram estudados dois regimes hídricos: controle: irrigação realizada diariamente e restrição hídrica (RH): suspensão da irrigação, até que as mudas apresentaram sintomas de déficit hídrico (SDH). O regime de RH foi combinado a três doses de Si: 0,84, 1,68 e 3,36 g de Si. As mudas foram mantidas sob déficit hídricos até que apresentassem sintomas de déficit hídrico, e posterior retomada da irrigação por 30 dias, caracterizando o período de recuperação (REC).  O maior comprimento de raiz ocorreu nas mudas tratadas com 3,36 g de Si e na REC; por outro lado, observamos menor diâmetro do coleto com essa mesma dose. A aplicação de 0,84 e 1,68 g de Si contribuiu na manutenção da AF no período de SDH. As mudas de I. vera apresentam potencial de recuperação após a retomada da irrigação. 
 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário ícaro Monteiro Galvão 18-04-2021 18:30:08

O trabalho é bem escrito e trata de um tema interessante e atual que é a busca por alternativas para auxiliar as plantas na mitigação dos efeitos negativos da seca. Minha dúvida é de como foi baseada a determinação das doses 0,84, 1,68 e 3,36 g de Si ?

Foto do Usuário Marcio Santos Da Silva 19-04-2021 00:40:12

Prezado pesquisador você saberia informar por que a maior dose de Si durante a (F0) apresentou menor valor do diâmetro do caule? e qual a importância do uso do Si na mitigação do déficit hídrico?

Foto do Usuário Walter Aparecido Ribeiro Júnior 19-04-2021 03:19:24

O trabalho apresenta boa escrita e um assunto relevante, tendo em vista que quase não há preocupação por parte de alguns pesquisadores com as espécies arbóreas. Meus questionamentos são os seguintes, na metodologia não consta a analise de clorofila, como ela foi realizada? Os autores chegaram a cogitar a possibilidade de fazer analises fisiológicas?

Foto do Usuário Edimir Xavier Leal Ferraz 22-04-2021 12:21:15

Parabéns pelo trabalho, apresenta contribuição relevante principlamente porque trabalha com espécies arboreas!

Foto do Usuário Bruna Samara Alcaráz Souza 06-05-2021 12:53:14

O trabalho é muito interessante e favorece a produção de mudas da espécie e de outras, com o intuito de recomposição. Tenho uma dúvida: as mudas demoraram 30 dias para se recuperar?

Foto do Usuário Amanda Soares Santos 14-05-2021 19:37:25

Prezados, ótimo estudo abordado. De fato, o silício contribuiu para manutenção da área foliar durante o período de restrição hídrica. Porém surge alguns questionamentos: Quantos dias as plantas permaneceram sob estresse? O tempo de recuperação não foi bastante excedido?

Foto do Usuário Natália Fernandes Rodrigues 15-05-2021 01:22:55

Excelente trabalho. Gostaria de saber se a cultura utilizada é considerada muito acumuladora de silício e se realizaram análise do quanto de fato foi absorvido.