QUALIDADE DE GRÃOS DE MILHO ARMAZENADOS APÓS A SECAGEM EM FUNÇÃO DO TEOR DE ÁGUA DE COLHEITA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Acessos neste artigo: 3


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível
AUTORIA

Geraldo Acácio Mabasso , Sábado Jorge Armando Cantambo , Gila Abílio João , Yardy Isac Artur Lacita Estofo Covane , Nilton Anastâncio Charamba Tiribangana , Geraldo Luís Charles Cangela , Indira Da Paz Salgado

ABSTRACT
A colheita antecipada de grãos reduz os riscos de perdas qualitativas e quantitativas associadas ao ataque de insetos e doenças, ou eventos climáticos adversos, melhorando a qualidade da semente para semeadura seguinte. A pesquisa objetivou-se avaliar a qualidade dos grãos de milho armazenados após a secagem em diferentes teores de água de colheita. O experimento foi montado em delineamento inteiramente casualizado no esquema fatorial 4×3, quatro repetições, sendo quatro teores de água de colheita (30.75±0.001, 25.48±0.018, 20.37±0.004, 16.02±0.003% b.u.) e três tempos de armazenamento (0, 45, e 90 dias). Os grãos de milho, variedade PRIS 601 foram secos em uma estufa de circulação forçada na temperatura e umidade relativa de 60 ºC e 10.84±1%, respectivamente. A taxa de redução de água aumentou com o aumento do teor de água de colheita, e reduziu com o aumento do tempo de secagem. O teor de água decresceu com o aumento do tempo de armazenamento e não foi influenciado pelo teor de água de colheita. O índice de danos por fissura, condutividade elétrica e perdas por fungos aumentaram com o aumento do teor de água de colheita e aumento de tempo de armazenamento.

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Jacqueline Dalbelo Puia 15-04-2021 19:09:34

O estudo em questão esta descrito, com clareza e coerência.

Foto do Usuário Marco Antônio Nunes Santana 18-04-2021 22:10:39

Bom artigo! Inicialmente pensei que o trabalho tinha sido realizado no Brasil, logo em seguida ao ler a metodologia fiquei em dúvida. Pesquisei no Google e vi que não! Como sugestão, acho que ficaria legal colocar o nome da cidade e o país em que foi realizado no titulo do trabalho. Abraços e parabéns pelo artigo!