Respostas fisiológias de Citrus latifolia Tanaka infestados com Aleurocanthus woglumi Ashby (Hemiptera: Aleyrodidae) e fertilizados com adubação mineral em casa de vegetação

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Fisiologia

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Alirya Magda Santos Do Vale Gomes

ABSTRACT
Aleurocanthus woglumi Ashby é considerada praga de importância econômica para os citros por se constituírem em seu hospedeiro preferencial ocasionando grandes danos. O presente estudo objetivou estudar as alterações fisiológicas em Citrus latifolia infestados com A. woglumi e fertilizados com adubação mineral em cultivo protegido. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, localizada nas instalações do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia de São Luís – MA. Foram utilizadas 60 plantas de lima-ácida Tahiti selecionadas ao acaso e infestadas pela A. woglumi. Os tratamentos foram constituídos por: T1- Solo sem adubação (Testemunha); T2- Solo + Silicato de potássio (Si); T3- Solo + NPK; T4- Solo + Si. As avaliações foram realizadas em três épocas (30, 60 e 90 dias). Foram avaliadas a densidade populacional de A. woglumi, teor de clorofila e trocas gasosas. Plantas de lima-ácida Tahiti adubadas com NPK apresentaram maior suscetibilidade a A. woglumi e observou-se alterações fisiológicas quanto ao Índice SPAD, assimilação fotossintética de CO2, condutância estomática e transpiração instantânea. Os tratamentos com a presença de silício favoreceram o aumento da produção de fotoassimilados pelas plantas, devido ao incremento na taxa fotossintética e valores elevados do Índice SPAD e foram menos suscetíveis a A. woglumi.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS