INFLUÊNCIA DA DIETA NA LONGEVIDADE DO PARASITOIDE Encarsia inaron (WALKER) (HYMENOPTERA: APHELIDAE)

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Sustentabilidade ambiental;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Roberta Thiago , Thaís Carolina Silva Cirino , Regiane Cristina Oliveira De Freitas Bueno

ABSTRACT
A mosca-branca, Bemisia tabaci (Gennadius) (Hemiptera: Aleyrodidae), é uma praga importante na agricultura global, sendo responsável por perdas em lavouras de diversas culturas. Os produtos fitossanitários são comumente utilizados no manejo desta praga, entretanto, o que se observa é o controle parcial da praga, em função da seleção de populações resistentes aos princípios ativos utilizados e favorecendo as espécies crípticas menos suscetíveis. Assim, o Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma eficiente solução e o controle biológico mostra-se como uma das táticas eficazes e sustentáveis. A espécie Encarsia inaron (Walker) (Hymenoptera: Aphelinidae) é um endoparasitoide de ninfas praticamente cosmopolita e que apresenta eficácia no parasitismo da B. tabaci. Á vista disso, afim de ampliar os estudos sobre este parasitoide com o objetivo de melhorar a criação massal em laboratório, o presente objetivou-se identificar a influência da dieta na longevidade da E. inaron, com a finalidade de melhorar sua criação massal. Constatou-se que mesmo não havendo diferença estatística entre o host-feeding e o mel, o segundo mostrou-se bastante eficiente na dieta da E. inaron, podendo ser uma ótima alternativa visando a criação em massa do parasitoide em laboratório.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Tema de extrema relevância, em vista da dificuldade que temos encontrado no controle da mosca-branca. Não lia nada a respeito há um tempo e pelo menos para mim foi novidade... A dieta proposta, mesmo já sendo utilizada, como mencionado, é de fácil acesso, mais fácil ainda que a própria dieta de host-feeding. Em caso de desenvolvimento de uma criação em laboratório, essa ideia com certeza facilita o trato do parasitoide, o que contribui para a criação massal. Faria alguns ajustes de formatação, mas apenas isso.

Já há algum trabalho comprovando a eficácia desse parasitoide no controle da mosca branca? Achei o trabalho de vocês bem escrito, metodologia bem explicada e resultados bem objetivos. Não sei se essa pesquisa continuou, mas fica como sugestão a continuidade do trabalho e divulgação desses resultados no controle da mosca branca. Parabéns!