Produtividade e qualidade de Pêssego Brs-libra sobre porta-enxertos clonais do gênero Prunus Spp.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Acessos neste artigo: 8


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Daiane Bernardi

ABSTRACT
O objetivo com este trabalho foi estimar a produtividade, firmeza de polpa e a concentração de sólidos solúveis de pêssego em diferentes porta-enxertos do gênero Prunus, sob a cultivar copa BRS-Libra nas condições edafoclimáticas de Chapecó, SC, Brasil. O experimento foi conduzido em uma unidade experimental que foi parte da rede nacional de avaliação de porta-enxertos para prunóideas, oriundos da propagação assexuada, situado na área experimental da Universidade Federal da Fronteira Sul–UFFS, campus Chapecó. Os porta-enxertos avaliados foram: BRS-Libra Autoenraizado (sem porta enxerto), ‘Tsukuba-3’, ‘México fila 1’, ‘Capdebosq’, ‘Barrier’, ‘Cadaman’e ‘GF 677’. A produtividade estimada foi obtida pela multiplicação da produção por planta pela população de plantas em um hectare (t ha-1), os sólidos solúveis foram avaliados pelo método de refratometria digital sendo o resultado expresso em ºBrix. Para a determinação da firmeza da polpa, foi utilizado o penetrômetro manual com resultado expresso em Newtons. Os dados foram submetidos a análise de variância, por meio do teste F, quando significativo, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (p ? 0,05). Através do programa estatístico R versão 3.4.2 (R CORE TEAM, 2017). Os porta-enxertos que induziram os maiores teores de SS foram Capdebosq, Tsukuba-3 e México fila 1 e os porta-enxertos que induziram menor concentração foram Cadaman, Barrier, GF 677. Méxica Fila 1, Tsukuba 3 e Autoenraizado, apresentaram as maiores produtividades. Para a variável firmeza de polpa os frutos provenientes dos porta-enxertos Barrier e Cadaman apresentaram maior firmeza de polpa em relação aos demais.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS