Incidência De Patógenos Em Sementes De Feijão Básicas E Comerciais No Estado Do Paraná

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Fitopatologia

Temas Correlatos: Microbiologia;

Acessos neste artigo: 8


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Jaqueline Amador Machado , Jacqueline Dalbelo Puia , Emily Danila De Almeida , Leandro Camargo Borsato , Estela Mariani Klein , Sandra Cristina Vigo

ABSTRACT
O Brasil é considerado o maior produtor e consumidor de feijão (Phaseolus vulgaris) do mundo, sendo afetada por diversas doenças. As sementes de feijão podem ser infestadas e/ou infectadas por microrganismos que podem causar a deterioração desta estrutura de propagação. O objetivo foi determinar a sanidade de lotes de sementes de feijão no Estado do Paraná e avaliar a qualidade sanitária das sementes de futuras semeaduras. As sementes de lotes recebidos foram analisadas quanto a sua sanidade pelo método em papel filtro (Blotter test), onde foram colocadas camadas de papel de filtro umedecido e devidamente esterilizado em caixas Gerbox contendo 16 sementes cada caixa, totalizando 400 sementes. A identificação dos fungos foi realizada com base em suas características morfológicas, e os dados quantificados, avaliando a diferença entre lotes de sementes. Os resultados das amostras demostraram que houve diferença entre lotes, variações na incidência dos patógenos e consequentemente variação na qualidade sanitária das sementes de feijão. Apresentando 18 microrganismos diferentes no total de amostras analisadas. As amostras de sementes oriundas do estoque do IDR-Paraná, obtiveram maior incidência de patógenos, principalmente bactérias, e menor número de sementes germinadas, sendo a maior taxa de frequência para Bacillus sp. com 54,2 %, bactéria branca 32,5 % e bactéria amarela 9,3%. Enquanto as amostras de lotes de sementes comerciais apresentaram menor incidência de patógenos e maior germinação das sementes. A taxa de frequência maior foi para Aspergillus sp. com 26,6%, Bacillus sp. 23,9% e Penicillium sp. 22,1%.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Daiane Bernardi 14-04-2021 19:15:53

Assunto de grande importância para a previsão de safra. É possível que estes patógenos estejam presentes nas Unidade de beneficiamento de sementes (UBS) e tenham capacidade de disseminação a lotes sadios?

Foto do Usuário Vanina Saete 15-04-2021 16:46:45

A colheita da amostra nas diferentes estações do ano, para avaliar a sua influência

Foto do Usuário Gilson José Marcinichen Gallotti 19-04-2021 18:19:25

O trabalho mostra a gama de microrganismos presentes em sementes de feijão. Assim usar sementes de boa sanidade, germinação e vigor só é possível com laudos e, resultará em maiores produtividades.