PERCEPÇÕES DE ENFERMEIRAS DE UNIDADES DE SAÚDE DA FAMíLIA SOBRE A QUALIDADE DA ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Acessos neste artigo: 4


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Raíssa Morgana Santos Fuza , Amália Nascimento Do Sacramento Santos , Lorena Santos Cardoso , Thaís Emanuelle Bomfim Aragão , Joselita De Jesus Bomfim

ABSTRACT
Trata-se de uma pesquisa de natureza exploratória descritiva e de abordagem qualitativa, que teve como objetivo descrever a percepção de enfermeiros sobre a qualidade da assistência pré-natal. O estudo foi realizado em Unidades de Saúde da Família (USF) da zona urbana de um município da Bahia. Participaram da pesquisa cinco enfermeiras que realizam assistência pré-natal e que demonstraram interesse em participar, o quantitativo de sujeitos deu-se com base na saturação de respostas. Os dados foram coletados através da entrevista semi – estruturada e do formulário como instrumento. Utilizou-se a análise de conteúdo após a codificação e categorização dos dados. O estudo foi aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa - CEP. As participantes foram todas do sexo feminino, com faixa etária entre 23  e 32 anos de idade. Na percepção dessas enfermeiras, a assistência prestada às gestantes nas USF’s é de boa qualidade. O acolhimento às mulheres, o acesso às consultas e serviços de saúde para as gestantes e o vínculo que se estabelece entre elas e o profissional são percebidos como qualificadores da assistência. Também assim é percebida a atenção multiprofissional e os processos educativos com as gestantes. Entretanto, são apontados alguns fatores que interferem numa assistência mais eficiente, como o elevado número de gestantes cadastradas, associado à grande demanda de outros serviços, a demora no retorno de resultado de exames, déficit de recursos materiais e captação tardia de gestantes. As percepções trazidas pelas enfermeiras sinalizam necessidades de planejamento de ações para melhorar a assistência pré-natal.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Bruna Grasielle Nunes De Sousa 09-02-2021 12:50:35

Trabalho muito claro e bem estruturado. Quais seriam as ações que precisam de melhor planejamento para que melhore a assistência no pré natal?

Foto do Usuário Sara Carvalho De Almeida Pereira 09-02-2021 12:50:35

O presente estudo contempla o objetivo proposto, apresenta uma linguagem coerente e clara, de forma a abordar um tema de grande importância na Atenção à Saúde da Mulher, evidenciando, a atuação do enfermeiro na assistência ao pré-natal. No entanto, o estudo não especificou as ações de planejamento da assistência, portanto cabe-se perguntar: Quais seriam as ações necessárias para garantir a melhoria da assistência às gestantes no pré-natal e qual nova estratégia poderia ser utilizada para realizar a busca ativa das gestantes e, assim assegurar a adesão ao serviço?

Foto do Usuário Jarbas Da Silva Ziani 09-02-2021 12:50:35

Caros autores, em primeiro momento parabenizo pela escolha do tema e em segundo lugar destaco a clareza do trabalho, pois em todos os momentos consegui acompanhar a ideia dos autores e aprender também.

Foto do Usuário Patrícia Mônica Ribeiro 09-02-2021 12:50:35

Estudo qualitativo com seguimento de todas as etapas corretas na coleta e análise de dados, com resultados muito importantes para a enfermagem.

Foto do Usuário Rosa Candida Cordeiro 09-02-2021 12:50:35

Artigo para ser publicado. Incluir apenas os grupos de gestantes como beneficio para a qualidade da atenção pré-natal.

Foto do Usuário Franciele Dos Santos Moreira 09-02-2021 12:50:35

Considero um tema extremamente importante para a assistência em saúde, porquê é no pré-natal que se identifica vulnerabilidades familiares, maternas e infantis. Nesse contexto, se pode fazer intervenções que reduzem desfechos desfavoráveis e o trabalho mostra como uma assistência de pré-natal é importante.

Foto do Usuário Jéssica Cristina De Amorim 09-02-2021 12:50:35

Tema bastante importante para a melhoria da Assistência ao Pré-Natal e fortalecimento da Atenção Primária a Saúde.