Neuropatia Diabética e Educação Permanente: Articulação ensino-serviço

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação, formação e treinamento em saúde

Acessos neste artigo: 7


Certificado de publicação:
Certificado de Carla Cristina Ribeiro Ornelas

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Marília Do Amparo Marcelino Antônio , Carla Cristina Ribeiro Ornelas , Valquiria Fernandes Marques

ABSTRACT
Introdução: A Educação Permanente em Saúde é uma estratégia de responsabilidade constitucional para a formação dos recursos humanos do Sistema Único de Saúde. O estabelecimento de parceria entre os serviços, instituições de ensino e comunidade é uma das formas para sua viabilização. O uso de Metodologias Ativas de Ensino Aprendizagem é adequado para programas de formação e treinamento mais assertivos, com o protagonismo do participante. Objetivo: Relatar a experiência acadêmica de uma oficina para enfermeiros da Atenção Primária à Saúde quanto a avaliação de Neuropatia Diabética. Métodos: Relato de experiência, descritivo e reflexivo, sobre a vivência extensionista em uma oficina de Educação Permanente com uso de Metodologias Ativas de Ensino Aprendizagem em um município da região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais. Participaram 27 enfermeiros da Estratégia da Saúde da Família. As etapas foram: I) Sensibilização; II) Pré-Teste; III) Exposição Dialogada; IV) Jogo Mitos e Verdades; V) Role Play; VI) Prática Supervisionada; VII) Pós-Teste e VIII) Debriefing e Avaliação de Satisfação. Resultados: Os participantes refletiram de forma crítica sobre o impacto da práxis profissional quanto a prevenção de complicações crônicas do Diabetes Mellitus e foram atualizados quanto as evidências científicas sobre avaliação da Neuropatia Diabética. A média geral de acertos do Pré-Teste sobre Neuropatia Periférica foi de 66,8% e do Pós-Teste de 75,1 %. Houve uma melhoria do conhecimento em 8,4%. As questões com menor número de acertos foram: sobre a influência de exercícios físicos na maior incidência de úlceras (45,5%) e quanto as nomeações Neuropatia Diabética e Pé Diabético (63,6%). Foi analisado quais conceitos são tidos como mitos e verdades pelos profissionais; O Debriefing evidenciou o impacto positivo da oficina em relação ao conteúdo e as metodologias adotadas; a Avaliação da Satisfação permitiu a análise das contribuições ofertadas, como, relato da importância dos temas abordados e que as Metodologias Ativas utilizadas foram facilitaram a compreensão dos conteúdos e avaliação positiva da atuação das mediadoras; e das melhorias necessárias a partir da manifestação da necessidade de mais treinamentos como esse. Conclusão: A atuação das alunas no planejamento, implementação e avaliação da atividade de Educação Permanente contribui para o desenvolvimento discente. Os enfermeiros foram capacitados de forma teórica e prática para a avaliação de Neuropatia Diabética, partilharam as experiências profissionais e refletiram sobre a relevância da avaliação na Estratégia de Saúde da Família. Os usuários dos serviços serão possivelmente beneficiados por uma assistência qualificada por meio das habilidades teóricas e práticas aperfeiçoadas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS