COMPARAÇÃO DO CUSTO ENTRE O USO DE DISPOSITIVOS/ADJUVANTES E IRRIGAÇÃO INTESTINAL EM PESSOAS COM COLOSTOMIA DEFINITIVA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Economia da Saúde

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Eline Lima Borges , Claudiomiro Da Silva Alonso , Taysa Fátima Garcia , André Lima Ruas

ABSTRACT
Objetivo: Comparar o custo anual dos dispositivos coletores/adjuvantes com os equipamentos utilizados na irrigação intestinal, demandados pelas pessoas com colostomia, para o Sistema Único de Saúde. Método: Trata-se de um estudo descritivo de uma avaliação de tecnologia em saúde, do tipo análise econômica parcial, sobre custos em saúde, cuja análise de microcusteio está diretamente relacionada com as tecnologias envolvidas na assistência às pessoas com colostomia na perspectiva do Sistema Único de Saúde, realizado em um Serviço de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada de Diamantina, MG. A pesquisa foi desenvolvida entre o mês de janeiro de 2019 a janeiro de 2020 e a amostra por conveniência foi composta por 22 participantes. A coleta de dados de custos baseou-se na abordagem de microcusteio de baixo para cima (bottom-up), a qual ocorreu por meio de pesquisa documental. Resultados: Dentre os participantes, mais de 50% apresentaram complicações relacionadas ao estoma, como hérnia paraestomal (33%), dermatite (13%) e retração (13%). O custo anual com atendimentos médico e de enfermagem de cada paciente que utiliza o equipamento coletor/adjuvantes e o que realiza irrigação da colostomia totaliza, respectivamente, R$ 28,90 e R$ 35,20. A comparação dos achados evidenciou maior custo direto com pessoas que utilizam dispositivos coletores/adjuvantes (R$ 4.078,91) em relação às pessoas que realizam irrigação de colostomia (R$ 3.828,64). Conclusão: O estudo reforça a necessidade de incentivo à prática clínica atual para indicação e realização da irrigação como método de controle de eliminação que, além da melhoria da qualidade de vida já comprovada, mostra-se mais barata que o uso regular de coletores e adjuvantes para as pessoas com colostomia definitiva à esquerda.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Eder De Carvalho Januario 09-02-2021 12:50:35

O trabalho está bem estruturado. Sugiro fazer uma melhor conexão entre teoria e os achados do artigo.

Foto do Usuário Fernanda Esmério Pimentel 09-02-2021 12:50:35

Apesar das limitações de espaço , o artigo apresenta resultados relevantes e bem estruturados. Sugiro penas resgatar o conceito de equipamentos coletores, uma vez que é termo específico da área da enfermagem em estomaterapia.

Foto do Usuário Maria Helena Lima 09-02-2021 12:50:35

O artigo está bem estruturado, porém faço alguns sugestões: 1. Incluir no método que a avaliação econômica parcial é do tipo análise de custos e definir o que é uma análise de custos. Sugiro ver no M. Drummond et al (2015). 2. Incluir nos resultados uma análise comparativa entre os dois métodos avaliados pela variação percentual. 3. Pensar em, a partir desses resultados, realizar uma análise de custo-efetividade que um método de avaliação econômica completa já que houve a constatação pelos dados apresentados que os custos do método por irrigação é menor que o custo da colostomia terminal definitiva. 4. Fazer uma análise de sensibilidade já que os autores citaram como ponto de fragilidade, a simulação dos custos com equipamento de irrigação. Pergunta, por que vocês não fizeram uma avaliação econômica completa?

Parabéns pelo trabalho!!!!! Continuem assim! Boa elaboração, material pertinente!