Definindo critérios para classificação dos ‘Domicílios de Risco’ de pessoas residentes em áreas de baixo risco: relato de experiência

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Políticas Públicas de Saúde

Acessos neste artigo: 6


Certificado de publicação:
Certificado de Solange Augusta de Abreu Ribeiro

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Solange Augusta De Abreu Ribeiro , Shirley Pereira De Almeida , Verônica Pedersane Nunes De Castro

ABSTRACT
A implementação da estratégia de saúde da família foi priorizada para áreas consideradas de alta e média vulnerabilidade social, requerendo o mapeamento dos territórios e o uso de indicadores de vulnerabilidade social. No entanto, observam-se aumento de população SUS dependente, que apresentam vulnerabilidades tanto sociais quanto de saúde, residentes em áreas consideradas de baixo risco, que apresentam demandas por serviços de saúde, mas com dificuldade de acesso. Este estudo tem por objetivo apresentar relato de experiência no processo de definição dos critérios para classificação dos ‘Domicílios de Risco’ de pessoas residentes em áreas de BR no território de abrangência de uma UBS. O levantamento dos critérios para classificação dos domicílios de risco possibilitou identificar pessoas/famílias com maior vulnerabilidade, organizar processo de trabalho, planejar visita domiciliaria e prestar o cuidado de forma mais equitativa e resolutiva.
Descritores: Vulnerabilidade a saúde. Saúde da Família. Atenção Primária à Saúde. Pessoal de Saúde. Visita domiciliar

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Nayara Carolina Mendes 09-02-2021 12:50:35

Gostaria de parabenizar as autoras pelo trabalho realizado. Trata-se de um relato de experiência com tema atual e de grande relevância no cenário da saúde pública, possibilitando ampliação do acesso e da equidade dos serviços na Atenção Básica. Sugiro inclusão e aproveito para indagar sobre período adotado para levantamento dos dados e análise documental.

Muito interessante e bacana o artigo. Certamente discute sobre uma questão importantíssima no cenário de Saúde Pública do Brasil, que muitas vezes é desconsiderada. Uma sugestão que deixo seria explicar melhor qual é a diferença entre PACS e eSF, e qual é o principal trabalho de uma equipe de Atenção Primária, para abrangência de público maior, pois nem todos sabem como funciona o SUS e as diferentes modalidades de Atenção à Saúde

Foto do Usuário Ana Clara Louzada Sant'anna 09-02-2021 12:50:35

Muito bom artigo, apenas esperava que os resultados fossem mais aprofundados, visto que se trata de assunto relevante para discussões atuais e atemporais, eu diria. Parabéns aos autores.