Setembro amarelo: valorização da vida e prevenção ao suicídio em Taguatinga-DF — Um relato de experiência

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação, formação e treinamento em saúde

Acessos neste artigo: 6


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Wallace Dos Santos Braga

ABSTRACT
Introdução – O suicídio atualmente é considerado um problema de saúde pública mundial. Mesmo nos casos onde o suicídio não é consumado a Ideação suicida parece relacionar-se com consequências negativas, uma vez que está associado a um maior risco de desenvolver transtornos psiquiátricos e problemas comportamentais (MOREIRA, 2008). O presente projeto foi aplicado em um Unidade Básica de Saúde da Região Sudoeste – Distrito Federal por um grupo de discentes da segunda série de Enfermagem da ESCS que, a partir da observação da realidade identificou um aumento nos casos de suicídio e tentativa de suicídio na região.

Objetivos: Relatar a experiência de acadêmicos do curso de Enfermagem em uma vivência de Educação em Saúde abordando o tema “Setembro Amarelo: campanha de prevenção ao suicídio” junto a usuários de uma unidade básica de saúde. 

Metodologia – Trata-se de um relato de experiência da aplicação do Arco de Maguerez durante atividade de HPE em unidade de atenção básica na cidade de Taguatinga, Distrito Federal. As atividades realizadas por estudantes e docente do 2º ano do curso de enfermagem da ESCS no período de Setembro e Outubro de 2019. Para isso seguiu-se os passos do Arco de Maguerez: observação da realidade, levantamento dos pontos chave, teorização, hipóteses de solução e aplicação do arco. Os acadêmicos tiveram como público-alvo os usuários do serviço que aguardavam por atendimento na sala de espera. Foi introduzido um pequeno teatro relacionado a temática e seguido de  orientações buscando sensibilizar os participantes, explicando sobre os principais sinais de vulnerabilidade ao suicídio e como auxiliar frente à situação. Para isso os estudantes elaboraram uma breve explicação sobre o “Setembro Amarelo” e a prevenção ao suicídio. Durante a ação os participantes poderiam relatar situações e dúvidas sobre o tema. Além disso, como representação simbólica de apoio, os estudantes se caracterizaram para oferecer abraços às pessoas do local. 

Resultados: Durante a intervenção observou-se uma resposta positiva entre a maioria dos indivíduos abordados, pois houve interesse dos mesmos acerca da temática: “Setembro Amarelo”. Na atividade, houve relatos por parte dos usuários sobre situações ligadas ao suicídio e sobre experiências que estes estavam vivenciando. Alguns falaram sobre as dúvidas referentes à forma de agir para prevenir o problema e a dificuldade em conversar sobre o tema de forma aberta com a família e amigos. Frente a estas questões, a explicação sobre os fatores de risco e de proteção que podem se mostrar associados ao suicídio é fundamental, sendo ambos discutidos e ressaltados durante a ação de Educação em Saúde.

Considerações finais: Pôde-se perceber a importância de promover a discussão sobre o suicídio, principalmente na atenção básica, já que esta é uma esfera de prevenção e promoção de saúde e a temática é pouco conhecida e discutida tanto por usuários quanto por profissionais da saúde. Portanto, ações na Atenção Básica como a descrita, permitem também a identificação de situações de risco. Tal vivencia enriquece a construção acadêmica e profissional dos estudantes na aquisição e aprimoramento de habilidades e competências, e fortalece a óptica da Educação em Saúde como ferramenta eficaz de intervenção.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Manuela Bastos Alves 09-02-2021 12:50:35

Tema bastante atual e relevante. O resumo encontrado claro, conciso e com leitura leve e fluente. O objetivo está descrito de forma clara assim como o relato da experiencia

Foto do Usuário Mariana Cabral Da Rocha 09-02-2021 12:50:35

Tema atual e de extrema relevância para o atual cenário de saúde que vivenciamos. A experiencia apresentada mostra de forma bastante concisa a importância de trabalhar a temática com usuários da rede. Senti falta de maior exploração do tema , com referenciais teóricos embasando a vivência e maior detalhamentos da prática.

Foto do Usuário Luana Machado Figueredo 09-02-2021 12:50:35

Faltou capa com nome dos autores, Cabeçalho para as páginas do trabalho. Acho que a Metodologia poderia ser mais explicada e detalhada, até para permitir a replicação da atividade em outras Unidades Básicas de saúde. Poderia também expandir a fundamentação teórica sobre o tema, que é tão relevante.

Foto do Usuário Luana Machado Figueredo 09-02-2021 12:50:35

Faltou capa com nome dos autores, Cabeçalho para as páginas do trabalho. Acho que a Metodologia poderia ser mais explicada e detalhada, até para permitir a replicação da atividade em outras Unidades Básicas de saúde. Poderia também expandir a fundamentação teórica sobre o tema, que é tão relevante.

Foto do Usuário Luana Machado Figueredo 09-02-2021 12:50:35

Faltou capa com nome dos autores, Cabeçalho para as páginas do trabalho. Acho que a Metodologia poderia ser mais explicada e detalhada, até para permitir a replicação da atividade em outras Unidades Básicas de saúde. Poderia também expandir a fundamentação teórica sobre o tema, que é tão relevante.

Foto do Usuário Amanda Samara Dos Santos Araújo 09-02-2021 12:50:35

Um relato de experiência muito proveitoso e importante, tendo em vista a relevância atemporal do tema. Ações como estas também deveria ser feitas com os profissionais. Como foi lidar com histórias pessoais das pessoas que interagiram? Houve um preparo dos alunos para lidar com esse tema delicado?

Foto do Usuário Tiago Estrela Amorim 09-02-2021 12:50:35

Tema atual, não somente relacionado ao setembro amarelo, mas principalmente no cenário atual de pandemia. Contribuições excelentes.