A EDUCAÇÃO EM SAÚDE COMO INSTRUMENTO NA PREVENÇÃO DE PARASITOSES NA EDUCAÇÃO BÁSICA : UMA REVISÃO INTEGRATIVA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Marcos Vinícius Pereira Leal , Francine Alves Gratival Raposo , Sara Da Conceição Cajazeira , João Vitor Nascimento Palaoro

ABSTRACT
Introdução: As enfermidades parasitárias são apontadas como indicadores de desenvolvimento socioeconômico de um país, e um frequente problema de saúde pública, afetando principalmente crianças e jovens, desencadeando além de problemas gastrintestinais, baixo rendimento e consequente atraso no desenvolvimento escolar. A educação em saúde é uma ferramenta importante que ainda requer investimentos por partes dos líderes governamentais, vontade política, capacitação e incentivo dos profissionais que atuam no sistema público de saúde. Objetivos: Demonstra a importância da educação e saúde como método de prevenção das parasitoses na educação básica. Método: Trata-se de uma revisão integrativa realizada nas bases de dados da Biblioteca Virtual em Saúde Brasil – BVS durante o mês de agosto de 2020. Para a busca utilizou-se os descritores baseados no Decs, e assim organizou-se a estratégia de busca: entre Educação e Saúde AND Parasita. Os critérios de inclusão foram: artigos completos disponíveis, idioma português, ano de publicação entre 2015 a 2020. Foram excluídas teses e dissertações. Resultados: Foram encontrados 1452 artigos, após a aplicação dos critérios de inclusão e da leitura de títulos e resumos, posteriormente realizando-a de forma completa, resultou-se em um total de 04 artigos analisados. Na análise dos artigos foi possível identificar problemas que são recorrentes em toda sociedade brasileira. O que demonstra ser importante a presença de profissionais da saúde nas escolas, empoderando de forma positivamente este público, usando métodos interativos com esses para que se aumente o interesse ao conhecimento e assim podendo unir ao que é exposto no currículo básico, ao que é de conhecimento permanente na educação em saúde. Conclusão: Percebe-se que a surgimento e o reconhecimento de parasitas está ligado a dois fatores, respectivamente, as condições de vida presente na sociedade e a inclusão de conteúdos a respeito dos parasitas. Na educação infantil e fundamental as condições de vida podem determinar os determinantes do processo saúde doença, fatores estes que podem propiciar ou não o surgimento de parasitas, assim como o saneamento básico, coleta de lixo e tratamento de água.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Vivianne Melo Aragão 09-02-2021 12:50:35

Parabéns, temática interessante e relevante. Descrevo alguns pontos a serem analisados. No objetivo iniciar com verbo infinitivo, na palavra chave o DeCS categoriza “Educação em Saúde”, na metodologia sugiro descrever mais sobre o método utilizado, utilizar o check list Prisma para a realização de revisões e elucidar quanto a exclusão de editoriais, estudos in vitro, ex vivo, animais, artigos duplicados e capítulos de livros, e na discussão fundamentar este tópico com referências da literatura científica. Nos trabalhos acadêmicos utiliza-se as normas técnicas, atentar-se para as referências e a estrutura do texto.

O trabalho apresenta um tema relevante e enfatiza a importância de se trabalhar a educação em saúde na educação básica. Porém, alguns elementos metodológicos poderiam ser realizados com mais conformidade com os requisitos de uma revisão integrativa de literatura.

Foto do Usuário Paulo Eduardo De Miranda Alvim 09-02-2021 12:50:35

Tema importante. A atenção básica sempre merece nossa atenção. Minha sugestão é interagir mais com as próprias referências do artigo.