A Rede de Atenção Psicossocial na Atenção aos usuários de Álcool e outras drogas em Minas Gerais

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de serviços de saúde

Acessos neste artigo: 6


Certificado de publicação:
Certificado de Flávia Borba Paulino Coelho
Certificado de Marco Túlio Resende Clementino

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Flávia Borba Paulino Coelho , Marco Túlio Resende Clementino , Leonardo Isolani E Andrade , Ana Luíza Moreira Pauferro , Mariana Arantes E Silva , Denise Alves Guimarães , Carlos Alberto Pegolo Da Gama , Vívian Andrade Araújo Coelho

ABSTRACT
O uso abusivo de álcool e outras drogas é um problema de saúde no mundo inteiro. No
Brasil, foram implantadas nas últimas décadas políticas públicas visando a assistência aos
sujeitos em sofrimento psíquico devido ao uso abusivo dessas substâncias, sendo essas, em sua
maioria, pautadas pela redução de danos, seguindo os princípios da reforma psiquiátrica. No
entanto, existem novas práticas terapêuticas que entram em contradição com esses princípios, e,
além disso, há uma falha de organização e estruturação da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS),
o que prejudica também a modalidade de álcool e outras drogas. Foi realizado um estudo
transversal a partir de dados coletados sobre os serviços da RAPS implantados em Minas Gerais,
com enfoque para o tratamento da dependência e abuso de álcool e outras drogas. Observou-se
que 16 de 44 regiões (36,4%) não possuem o serviço de CAPS AD implantado. Neste conjunto,
identifica-se 15 CAPS AD implantados em municípios com menos de 70 mil habitantes, e de 13
regiões com municípios acima de 150 mil habitantes, 8 (61,5%) não possuem estes serviços
instalados. Foram implantadas somente 10 Unidades de Acolhimento Transitório no estado.
Percebe-se uma carência na implantação de CAPS AD e uma concentração destes serviços nos
municípios de médio porte nas regiões mais ao centro e sul do estado. Além disso, a rede possui
uma expansão dos serviços que desconsidera a necessidade de planejamento e pactuação regional necessária para o adequado funcionamento da RAPS, fato que pode provocar um aumento no
número de Comunidades Terapêuticas no estado.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Amanda Pontin Sant'ana 09-02-2021 12:50:35

Achei um artigo que proporciona uma leitura leve e que além de trazer aspectos científicos de grande embasamento, poderia ser lido por uma pessoa sem conhecimento mais aprofundado no assunto e teria um bom entendimento sobre a temática.

Foto do Usuário Leonardo Isolani E Andrade 09-02-2021 12:50:35

Artigo muito bem escrito, traz informações e discussões importantes e fáceis de serem interpretadas

Foto do Usuário Mariana Arantes E Silva 09-02-2021 12:50:35

A temática do estudo é extremamente relevante e foi muito bem apresentada pela autora no decorrer do texto.

Foto do Usuário Leila Fátima Santos 09-02-2021 12:50:35

Tema extremamente relevante e tratado com o rigor metodológico que a abordagem merece. Uma população que necessita de um olhar atencioso por parte das politicas publicas.

Foto do Usuário Augusto Flavio Spl De Moraes 09-02-2021 12:50:35

O estudo se apresenta bem redigido, conciso e com apontamentos atuais para a prática e a organização dos serviços de saúde mental. Parabéns pelo trabalho.

Foto do Usuário Katia Ferreira Costa Campos 09-02-2021 12:50:35

O trabalho apresenta consistência metodológica. Apresenta a rede e faz uma discussão muito interessante e necessária.