Classificação dos Centro de Especialidades Odontológicas de Sergipe: bioética da atenção integral

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de serviços de saúde

Acessos neste artigo: 3


Certificado de publicação:
Certificado de Rosana Apolonio Reis Andrade

Certificado de participação:
Certificado de Rosana Apolonio Reis Andrade

AUTORIA

Rosana Apolonio Reis Andrade

ABSTRACT
A Política Nacional de Saúde Bucal foi instituída como ferramenta para dar integralidade em saúde a população. Assim, o presente estudo teve por objetivo avaliar a correlação entre as metas atingidas pelos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) Estaduais e as características socioeconômicas e demográficas dos pacientes especiais em Sergipe. Foram utilizados dados da FUNESA (Fundação Estadual de Saúde), e-Gestor e CECAD (Consulta, Seleção e Extração de Informações do CadÚnico). Foram avaliados 7 CEOs Estaduais (2018) e a classificação foi ruim para 5 dos avaliados. Verificou-se correlação estatisticamente significativa para: pacientes com bolsa família e cobertura saúde bucal (p= 0,001); cobertura de saúde e distância (p= 0,033) e cobertura de saúde e população com baixa renda (p<0,001). A maior parte do atendimento dos pacientes ocorre dentro do próprio município sede. O acesso e metas para pacientes especiais precisam ser reavaliados a fim de que a integralidade seja atingida a esta população.
Palavras-chave: Odontologia, Odontologia em Saúde Pública, Saúde Pública

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Marcia Schott 09-02-2021 12:50:35

O tema é muito importante tanto no que tange a saúde pública no país, a saúde bucal e principalmente a saúde da pessoa com deficiência. E é uma pena que a atenção à saúde da pessoa com deficiência não apareça no título nem nas palavras-chaves. Só foi possível saber o recorte das pessoas com deficiência na metodologia pois apenas no fim da introdução se menciona que será investigada a cobertura da saúde bucal de pessoas com necessidades especiais, termo que não é mais recomendado. Sugiro aos autores que em publicações futuras valorizem esse objeto do estudo, saúde bucal da pessoa com deficiência, pois é certamente um assunto muito interessante e possivelmente pouco investigado.

Foto do Usuário Rosana Amora Ascari 09-02-2021 12:50:35

O Título não está bem alinhado ao estudo desenvolvido, poderia ser mais direcionado, por exemplo: Classificação dos Centro de Especialidades Odontológicas de Sergipe e, metas e população especial atendida... O resumo apresenta fragilidades: Numeração inferiores à dez (10), devem ser apresentadas por extenso. No texto isso se repete. Os termos de identificação do estudo podem ser substituídos por: Odontologia, Serviços de saúde bucal, Atenção Secundária à Saúde. Na página 3, chama a atenção a apresentação do número de famílias cadastradas - rever o número - é 48 mil ou 458 mil?: "Em Sergipe existem 48.5370 famílias cadastradas [...]". O Método não diz qual o total de pacientes identificados em cada sistema, quando foi realizado o estudo (período de coleta). Rever descrição da figura 2 (Percentual de encaminhando dos pacientes [...]). Ainda, apresenta figura dois, mas tem dois gráficos, deveria ser um só. Não entendi porque há informações/dados de 2018 e noutro lugar de 2019. Carece de ajustes no texto e correção gramatical.