AVALIAÇÃO DA REFERÊNCIA E CONTRARREFERÊNCIA NA ESPECIALIDADE DE CARDIOLOGIA EM UM AMBULATÓRIO DE ESPECIALIDADES NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de serviços de saúde

Acessos neste artigo: 6


Certificado de publicação:
Certificado de Caroline Aparecida de Sousa Cardoso

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Sandra Regina Mota Ortiz , Caroline Aparecida De Sousa Cardoso

ABSTRACT
O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade dos encaminhamentos para a especialidade de Cardiologia em um Ambulatório de Especialidade, considerando o descritivo mínimo do Protocolo de Regulação Ambulatorial em Cardiologia Adulto e avaliar a frequência da contrarreferência desses pacientes. Trata-se de um estudo exploratório transversal descritivo, do tipo quantitativo. Realizou-se um levantamento dos prontuários dos pacientes, advindos das unidades básicas de saúde, das Redes de Atenção à Saúde do extremo Sul do Município de São Paulo, que passaram em consultas na especialidade de cardiologia no período de janeiro a dezembro de 2018. 19% dos indivíduos que foram agendados não compareceram as consultas. Após a avaliação de 1653 guias de referência e contrarreferência foi possível identificar que 100% das guias foram preenchidas de forma inadequada pela atenção primária à saúde e a frequência da contrarreferência dos pacientes foi de aproximadamente 15%, portanto o número de altas da especialidade de cardiologia é baixo o que promove um impacto na fila para o especialista, isso ocorre pela falta de comunicação eficaz na Rede de Atenção à Saúde, dificultando a coordenação do cuidado pela atenção primária à saúde. A Hipertensão Arterial Sistêmica é a principal patologia mais encaminhada, com o maior número de pessoas na faixa etária acima dos 60 anos. Este projeto foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Municipal de São Caetano do Sul tendo como instituição coparticipante a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e uma Organização Social, e é redigido conforme os padrões estabelecidos pela Resolução do Conselho Nacional da Saúde número 466 de 2012.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Carine Cecconello 09-02-2021 12:50:35

Tema bastante relevante para organização e fluxo da gestão

Foto do Usuário Alex Alexandre Da Silva 09-02-2021 12:50:35

Temática atual e relevante, o objetivo foi respondido e a leitura do artigo ficou clara e objetiva.

Foto do Usuário Tatiane Novais Dantas 09-02-2021 12:50:35

Boa escrita e diferenciação e entendimento CAPS. Bom entendimento para como realizar tratamentos

Foto do Usuário Cássio Murilo Alves Costa 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta o estudo cientifico embasado e estatístico, os resultados tornam-se práticos diante dos objetivos.