DESPERDÍCIO DE RECURSOS MATERIAIS NA REDE SUS: COMO MINIMIZAR ESSE PROBLEMA E OTIMIZAR RECURSOS?

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Economia da Saúde

Acessos neste artigo: 3


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível
AUTORIA

Hervaní Argolo Pereira , Elicris De Castro Nascimento Lima , Jucélia Da Silva Machado Reis

ABSTRACT
O desperdício de recursos é maior na área da saúde do que em qualquer outra área econômica. O Relatório Mundial de Saúde destaca que o desperdício em saúde está na faixa de 20 a 40% dos recursos existentes, e que a redução desta proporção resultaria no aumento significativo da capacidade do sistema de saúde em fornecer serviços de qualidade. O presente estudo visa analisar este cenário de desperdício de recursos materiais no SUS, além de propor alternativas que possam solucionar a problemática. A pesquisa é de caráter qualitativo descritivo, utilizando-se do método dedutivo em uma cadeia de raciocínio descendente, com revisão de literatura. Para resolver a problemática do desperdício de recursos no SUS é necessário o envolvimento dos profissionais de saúde na elaboração e implementação de sistemas de gerenciamento de custos para que os serviços de saúde possam conter os gastos, sem que isto interfira na qualidade da assistência; assim como a ampla adoção de diretrizes assistenciais e protocolos de melhores práticas clínicas. Uma alternativa para alcançar a minimização do desperdício e racionalização dos recursos é o POP; que visa estabelecer listas, onde serão descritos todos os materiais que deverão ser usados na realização de cada procedimento, o que evitará os gastos desnecessários, racionalizará os recursos materiais e resultará na melhora da qualidade do serviço de saúde.

Palavras-chave: Insumos materiais. Recursos. Serviços Públicos. Desperdício. Otimização.

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Camila Rinco Alves Maia 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta uma temática importante para ser discutida entre os gestores hospitalares. Sugiro que durante a apresentação, seja citado outros sistemas de gerenciamento de custos, pois no texto foi descrito apenas o POP.

Foto do Usuário Samira Rodrigues Carvalho Aguiar 09-02-2021 12:50:35

Artigo com revisão de literatura bem apurada com temática atual e relevante. Metodologia e construção bem executadas. Faltou discorrer um pouco mais sobre o Procedimento Operacional Padrão (POP), exemplificar como seria seu uso e o impacto financeiro de sua aplicação. A ideia é muito boa, mas ficou muito solto no contexto.

Foto do Usuário Maria Helena Lima 09-02-2021 12:50:35

O tema do artigo é de grande relevância para o SUS que, além do seu subfinanciamento crônico possui fragilidades no componente eficiência. Um dos grandes aliados à eficiência é sem dúvida trabalhar com a gestão de custos que além de visibilizar o custo dos serviços, procedimentos e atividades, contribui para o controle de recurso humanos, materiais e serviços. Concordo integralmente com os autores. Entretanto, existem outros métodos que podem contribuir para a eficiência do sistema de saúde que são as avaliação econômicas (análise de minimização de custos, análise de custo-efetividade etc). Sugiro que os autores, no futuro, incluam os métodos de avaliação econômica como alternativa para tornar o SUS mais eficiente. Sugiro também aos autores realizar uma revisão ortográfica e bibliográfica e reduzir os excessos de apud.

Foto do Usuário Anderson Xavier Da Silva 09-02-2021 12:50:35

Ótimo trabalho. Qual modelo de gestão, de forma geral, seria mais adequada para aperfeiçoar a racionalidade e sustentabilidade dos recursos tendo em vista a Lei da Escassez. Obrigado

O artigo seria mais satisfatório se abrangesse, também, a corrupção existente dentro do próprio sistema, assim como os desvios de verbas destinadas para os recursos.

Foto do Usuário Beatriz Carvalho Dos Santos 09-02-2021 12:50:35

O artigo exposto possui grande relevância, pois é de suma importância saber sobre os desperdícios relacionados à saúde. A gestão possui papel importante para conter ou evitar esses desperdícios, por meio do modelo de Procedimento Operacional Padrão (POP). O artigo ficou bem claro.