Esforços de mediação contra judicialização do SUS: uma análise das informações disponíveis em mídias digitais

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Pública

Acessos neste artigo: 6


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Fabiola Jessica Brito Da Silva , Carlos André Da Silva Müller , Fernanda Rodrigues De Siqueira

ABSTRACT
O Sistema Único de Saúde vem sendo judicializado, trazendo malefícios ao planejamento financeiro e aos pacientes do sistema público de saúde. Altos gastos com procedimentos e medicamentos requeridos por usuários do SUS e com elevadas demandas judiciais para o Estado. Por este motivo surgiu então o processo de mediação que consiste na resolução desses conflitos fazendo que a demanda solicitada seja atendida sem precisar judicializar. Os estados do Rio Grande do Norte, do Rio de Janeiro e o Distrito Federal adotaram medidas de mitigação em relação à esses processos judiciais, conseguindo um resultado satisfatório e notório para os cofres públicos. Para chegar aos dados obtidos, essa pesquisa utilizou a ferramenta da Webometria que consistiu na coleta de informações para chegar a um resultado discutidos.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Ilton Monteiro Alves 09-02-2021 12:50:35

Problema de judicialização na saúde realmente existe e está clara, no entanto não apresentou dados das judicializações nacionais. Qual a justificativa da pesquisa e qual a sua relevância? o objetivo de analisar os esforços (o que seria esforços), dessas comunicações, para mitigação da judicialização da saúde nesses programas considerados (quem considera?) referências para o Brasil; a metodologia não evidencia como foram realizadas a coleta de dados, nem a inclusão e exclusão para chegar nos constructos e os códigos da pesquisa, discutidos no resultados; não está claro que a pesquisa atingiu o objetivo

Foto do Usuário Janaina Paiva Sales 09-02-2021 12:50:35

Há falhas na estrutura do artigo apresentado, como, p.ex, ausência de palavras-chave em língua portuguesa, ausência de resumo e palavras-chave em língua estrangeira. Sobre o conteúdo, muito embora seja clara a relevância sócio-jurídico-assistencial do tema, percebe-se a falta de clareza em relação ao método e análise dos dados, bem como as considerações finais são pobres em argumentos. A questão é: como se dá a análise da relevância sócio-jurídico-assistencial do tema ante a realidade experimentada no panorama brasileiro?