O SISTEMA DE AUTOATENDIMENTO NOS TERMINAIS BANCÁRIOS EM FACE DA INCLUSÃO DA PARCELA CONSIDERADA IDOSA DA POPULAÇÃO DO MUNCÍPIO DE FEIRA DE SANTANA, BA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Marketing

Acessos neste artigo: 4


Certificado de publicação:
Certificado de Juliana Mendes Barbosa de Araújo

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Hélio Ponce Cunha , Luana Oliveira Silva , Juliana Mendes Barbosa De Araújo

ABSTRACT
Este artigo tem por objetivo estudar a relação entre o sistema de autoatendimento nos terminais bancários e a população idosa do município de Feira de Santana - BA. A fundamentação teórica está centrada no conceito de bancarização da população da terceira idade, tendo como principal foco a inclusão desses indivíduos. O artigo traz a reflexão sobre o terminal de autoatendimento como um instrumento de acesso da terceira idade aos produtos e serviços financeiros disponibilizados pelos bancos, sendo considera uma mola propulsora do desenvolvimento econômico e da inclusão social desses indivíduos. Para avaliar a interação entre os objetos do estudo foi proposta uma metodologia embasada na pesquisa bibliográfica e método survey. O instrumento de coleta de dados adotado foi o questionário junto aos correntistas idosos e aplicação de entrevista semiestruturada com os gerentes de banco. Os resultados da pesquisa indica que o processo de bancarização como impulsionador da inclusão do idosos vem acontecendo de modo parcial, em virtude do banco está sendo usado como acessório para receber os proventos e não como agente fomentador da qualidade de vida do sujeito.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Valdir Silva Da Conceição 09-02-2021 12:50:35

O artigo é atual e bem escrito, com uma linguagem simples e compreensível. Os autores poderiam ter dividido os subitens linkados a cada item como referencial teórico, metodologia, discussão e resultados de forma que facilitasse o eleitor. Existem alguns erros ortográficos, mas nada que impeça a compreensão do texto. Houve uma dúvida em relação a utilização do terminal, quando 62% utilizam sem necessidade de auxílio e no item seguinte em que 32% e 30% precisam de auxílio, o que equivale aos mesmos 62%, como mostra abaixo: ''Com base nas respostas dos participantes é notado que a maioria utiliza os terminais eletrônicos sozinho, com 62%, e os outros 38% afirmaram que carecem de auxílio no uso da ferramenta'' ''A necessidade de ter um funcionário para auxiliar os idosos nas salas de autoatendimentos das agências fica evidente em duas situações, a primeira é que 32 % dos entrevistados afirmaram precisar de auxílio para manusear os terminais e a segunda é que 30% dos idosos relataram ter dificuldade de realizar as tarefas básicas nos equipamentos eletrônicos'' Não ficou nítido no trabalho se os gerentes eram do mesmo banco ou agência bancária, se eram públicos ou privados. Qual foi a principal motivo para os idosos preferirem o autoatendimento em detrimento do atendimento personalizado?

Foto do Usuário Jose Elizomar M 09-02-2021 12:50:35

Tema bastante sugestivo e atual, em conformidade com a intenção do pesquisador. O resulta parece um pouco previsível mas ainda assim relevante estudo para o entendimento do problema proposto.

O tema é relevante, abre espaço para novas pesquisas sobre idosos e seu relacionameto com os bancos, sugiro melhoras na apresentaçao dos dados de forma mais atrativa e clara para os leitores.