Espiral do Conhecimento e Equipes ad hoc: um caso de sistematização da gestão do conhecimento

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Pública

Acessos neste artigo: 5


Certificado de publicação:
Certificado de Joao Leonardo Angeleti Souza

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Joao Leonardo Angeleti Souza

ABSTRACT
Objetivo: Os grupos de trabalho denominados forças-tarefa são equipes ad hoc constituídas com objetivos delimitados. Dado o caráter temporário da equipe, os conhecimentos nela gerados podem se perder. Este estudo analisou o processo de transferência do conhecimento criado pelos indivíduos em nível de grupo para o âmbito de uma organização policial, processo esse cuja finalidade é sistematizar o conhecimento em nível organizacional no intuito de evitar que se perca. Métodos: Empregou-se uma abordagem qualitativa. Os dados foram coletados por meio de documentos e entrevistas e foram tratados utilizando-se análise documental e análise de narrativa. Resultados: Constatou-se que, a partir de uma equipe ad hoc constituída para investigações criminais de maior vulto, o conhecimento foi transferido do grupo para a organização na forma da espiral SECI, mais precisamente no modo de conversão via combinação. Conclusões: O conhecimento gerado a partir dos indivíduos, em nível grupal, transcendeu para conhecimento sistematizado em nível organizacional tornando-se um fator com potencial latente de contribuição para melhor desempenho e alta performance institucional.

Palavras-chave: gestão do conhecimento; transferência de conhecimento; knowledge-based view; força-tarefa; equipe ad hoc.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Felipe Moura Oliveira 09-02-2021 12:50:35

A leitura do trabalho é de fácil compreensão, apresenta erros estruturais, como sugestão, colocar nos padrões do evento. Como a pesquisa pode colaborar com o período de pandemia?

Foto do Usuário Ahiram Brunni Cartaxo De Castro 09-02-2021 12:50:35

Sugestões de melhorias: -Sugere-se a inclusão do RESUMO em língua portuguesa, já que o trabalho foi redigido nessa língua. -Sugere-se uma revisão linguística no documento, devido problemas de coesão e coerência, e tempo verbal. -Sugere-se a qualificação do locus Polícia Federal (forças-tarefa) no título do trabalho. -''...tais como propostas por Simeone, Secundo e Schiuma (2018)''. Quais? especificar. -A introdução apresenta problematização, delimita o gap investigado, apresenta objetivo e justificativa e tem embasamento em autores. Sugere-se a inclusão de uma questão de pesquisa. Que pergunta animou a curiosidade do pesquisador? -Fazer a citação corretamente de: (Portaria n. 1.252, 2017), para: (Brasil, 2017), devendo esse ajuste se estender para a seção REFERÊNCIAS. Esta orientação serve para outras citações. -No trecho ''O conhecimento explícito pode ser expresso em palavras, em números e até mesmo por sons ou outras formas perceptíveis aos sentidos, de maneira que pode ser rapidamente transmitido. O conhecimento tácito, ao contrário, não é diretamente perceptível ou explicável, visto que é altamente pessoal e difícil de formalizar. O compartilhamento do conhecimento explícito pode ocorrer por intermédio de dados, fórmulas científicas, recursos audiovisuais, especificações de produtos e manuais por exemplo'', não há citações, os autores podem embasar com NONAKA E TAKEUCHI (1997), DAVENPORT E PRUSAK (1998), STEWART (1998), SVEIBY (1998), BUKOWITZ E WILLIAMS (2002), CHOO (2003), LARA (2004), TERRA (2005), BRITO (2008), ANGELONI ET AL. (2008), SCHLESINGER ET AL. (2008), KING (2009), TAVARES (2010), STRAUHS ET AL. (2012) E SHEHZAD E KHAN (2013), entre outros autores. -É importante incluir, quando aborda o conhecimento tático e explícito, as formas de aquisição desses conhecimentos, pois essas poderão se revelar como estratégias para a viabilização da conversão do conhecimento entre as forças-tarefas policiais. Outra coisa é caracterizar que o conhecimento explícito ele é normalmente formal e tem como pressuposto a codificação, enquanto que o conhecimento tácito é não formal e tem como pressuposto a autonomia/criatividade. -O autor podem incluir na seção Criação do conhecimento organizacional a figura os Quatro modos de conversão do conhecimento que tem no livro de Nonaka e Takeuchi (1997) como de fixação pelo leitor do que foi descrito na seção. -Para aumentar a relevância da pesquisa os autores podem trazer dados da operação lava-jato e de sua importância para o país. Trechos podem ser colocados tanto na introdução quanto no referencial teórico. -''As fontes de coleta de dados foram documentos e entrevistas''. Ou seja, pesquisa documental e entrevista. Pergunto...: *Os documentos analisados são de fontes primárias ou secundárias? Documento de domínio público ou privado? Segundo Cellard, referência abaixo, para a consecução de uma análise documental os seguintes passos devem ser feitos: a) localizar os textos pertinentes e avaliar a sua credibilidade, assim como a sua representatividade, ou seja, descobrir as principais bases de arquivos. Além disso, o pesquisador deve verificar a procedência do documento; b) O pesquisador com o objetivo de constituir um corpus satisfatório, deve esgotar todas as pistas capazes de lhe fornecer informações interessantes; c) O exame do contexto social global, no qual foi produzido o documento e no qual mergulhava seu autor e aqueles a quem ele foi destinado, é primordial, em todas as etapas de uma análise documental, pois o Analista não pode prescindir de conhecer satisfatoriamente a conjuntura política, econômica, social, cultural, que propiciou a produção de um documento determinado. d) Conhecer e apreender os esquemas conceituais de seu ou de seus autores [quanto aos documentos], compreender sua reação, identificar as pessoas, grupos sociais, locais, fatos aos quais se faz alusão; e) A interpretação dos textos poderá variar sensivelmente, e é importante delimitar adequadamente o sentido das palavras e dos conceitos; f) Com o trabalho de análise preliminar completo, é o momento de reunir todas as partes – elementos da problemática ou do quadro teórico, contexto, autores, interesses, confiabilidade, natureza do texto, conceitos-chave. Fazer uma interpretação coerente, tendo em conta a temática ou o questionamento inicial. CELLARD, A. A análise documental. In POUPART, J.; DESLAURIERS, J-P.; GROULX, L-H.; LAPERRIÈRE, A.; MAYER, R.; PIRES, A.P. A pesquisa qualitativa – Enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. (p. 295-316) Esses passos precisam estar melhor clarificados nos procedimentos metodológicos. *Quanto a entrevista, essa foi estruturada, semiestruturada ou não estruturada? Sugiro, inclusive, que o autor inclua o roteiro da entrevista como apêndice da pesquisa. -No trecho: ''Há que se justificar o número relativamente diminuto de sujeitos entrevistados (Mendes-da-Silva, 2020), o que gerou uma amostra pequena à primeira vista''. Você pode definir melhor o critério para a escolha dos 8 sujeitos entrevistados por meio da saturação teórica, devido o tamanho do corpus a ser analisado pelo pesquisador ou o tempo para execução da pesquisa (GASKELL, 2002; FONTANELLA et al., 2011). FONTANELLA, B. J. B. et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, v. 27, pp. 388-394, 2011. -Qual o período de realização da pesquisa documental? -''Quanto ao tratamento dos dados, as entrevistas foram analisadas mediante técnicas de análise de narrativa (Eriksson & Kovalainen, 2008)''. Quais os procedimentos utilizados? -Uma dúvida não ficou claro de que Estado da federação foram os profissionais entrevistados. Seria bom clarificar. -Nas conclusões ir direto ao ponto, retomar o objetivo da pesquisa e apresentar os achados. Nessa seção, também é o momento de apresentar as contribuições gerenciais e academicas da pesquisa. Evitar citações nas conclusões. Por fim, parabenizo o autor pela pesquisa que, após ajustes, tem potencial para um periódico Qualis/CAPES Brasil em nível B3, dada a relevância do conteúdo.