AS POLÍTICAS DE EQUIDADE DE GÊNERO NAS ORGANIZAÇÕES: ESTUDO EM EMPRESAS DO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de RH

Acessos neste artigo: 4


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Mayla Prass , Fernando Ramos Lengler

ABSTRACT
Com a crescente inserção das mulheres brasileiras no ecossistema das grandes organizações e do papel exercido pelas redes de apoio a políticas de equidade de gênero, este artigo objetiva
analisar as práticas organizacionais que promovam a equidade de gênero nas dimensões de maior participação das mulheres no mercado de trabalho. Para isso, é necessário compreender
quais as melhores práticas de recursos humanos as organizações utilizam, se existe impacto dessas ações e se com isso conseguimos mensurar esses impactos. Este estudo traz em seu
referencial teórico um aprofundamento sobre os temas do empoderamento da mulher no mercado de trabalho, o conflito trabalho-família, as diferentes práticas já trabalhadas nas
organizações, dados relacionados ao cotidiano atual feminino e das diferentes dimensões a serem percebidas no âmbito da mulher inserida em sociedade. A pesquisa feita via método
qualitativo exploratório, por instrumento online. A amostragem foi não probabilística, tendo a participação de quatro grandes empresas do setor de tecnologia de Florianópolis. Ao final,
concluiu-se que existem diversos problemas estruturais que limitam o atingimento das empresas por entre essas boas práticas a ter de fato um resultado em equidade, mas que esse trabalho é
de suma importância para toda economia.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Marcela Giuliani Denardin 09-02-2021 12:50:35

Maravilhosa escolha de temática. Faço aqui alguns apontamentos: - o texto contém muitos erros de pontuação, com muitas vírgulas faltando; - cuidar a questão da concordância: em muitos trechos escreve-se em primeira pessoa, ora do singular, ora do plural, e em outros o discurso aparece impessoal; - as referências devem sim vir entre parêntesis, porém quando se cita o autor ao longo do texto, não se deve utilizá-los (p. ex.: ''temos autores que abordam questões mais subjetivas e até mesmo de construção social como (SCOTT, JOAN)'' - p. 3. Também sobre referências, é importante demonstrar, com dados, suas afirmações - há várias que não são fundamentadas. - mencionar o que ocorreu com a SPM (ela não existe mais nos moldes que foi criada, devido à remodelação dos ministérios) - corrigir ''ONU Mulher'' para ''ONU Mulheres'' - GPTW está em seu 4o ano - na parte do empoderamento feminino, há alguns parágrafos muito curtos (uma frase) - um aspecto que acredito ser imprescindível mencionar é a relação entre gênero, classe e raça. Não é necessário focar nesta análise e/ou literatura, mas é importante que seja mencionada esta relação, já que as mulheres sofrem diferentes opressões e a inserção no mercado laboral pode ser, infelizmente, o menor deles, quando se trata de uma mulher marginalizada que luta, em primeiro lugar, pela manutenção da vida. - gostei bastante da metodologia, porém acho que poderia explorar mais estes dados - acredito que citar novas literaturas na conclusão não é pertinente; em minha opinião, seria melhor citar em outro momento oportuno e, na conclusão, apenas referenciar este trecho. Também acho que seria interessante propor iniciativas para a igualdade no mercado de trabalho. - penúltimo parágrafo da conclusão: meus parabéns! Certamente foi um desafio realizar a pesquisa neste momento e é muito bom saber que muitas mulheres foram envolvidas neste ciclo! - último parágrafo da conclusão: admiro seu posicionamento político e, inclusive, concordo com suas afirmações, porém acredito que em um artigo científico não é cabível expressar tais pensamentos sem uma conexão muito forte com a temática (principalmente a parte sobre a ''fraquejada'' - que, obviamente, é um absurdo, mas talvez este discurso pudesse ser abordado em outros pontos do artigo e depois apenas reafirmado com os seus resultados). Agradeço aos autores pela produção de excelente temática. Fiz alguns apontamentos de caráter mais metodológico, mas são apenas sugestões. Estudar sobre gênero em tempos sombrios como os que vivemos é um desafio e o simples fato de haver pesquisadores da área de gestão trazendo este debate para o mundo acadêmico é engrandecedor. Parabéns!

Foto do Usuário Luiz Felipe De Melo Frota 09-02-2021 12:50:35

O artigo foi muito bem elaborado e trabalhado, sendo que o mesmo é bastante pertinente no atual cenário em que nos encontramos, devido aos acontecimentos nos EUA e em outros países (incluindo Brasil) onde a luta pela igualdade de direitos tomou novas proporções, ressaltada pela pandemia causada pelo coronavírus, a qual escancarou as desigualdades sociais em diversos países, incluindo a desigualdade de gênero.

Foto do Usuário Hemilly Vitória De Brito Silva 09-02-2021 12:50:35

O tema desenvolvido é indescritivelmente pertinente e importante. O assunto aqui apresentado é inerente aos tempos que estamos vivendo, onde cada vez mais mulheres alcançam, mesmo que a grande custo em certas situações, papéis de protagonismo e liderança no mercado. Meus principais apontamentos em relação a este texto tem a ver com a ortografia e escrita, em muitas partes é possível notar erros ortográficos e gramaticais. Outro ponto a ser revisto são as conclusões e apontamentos feitos com pouca fundamentação, que podem vir a ser melhorados. Parabenizo os autores pelo incrível trabalho realizado e pela coragem de abordar um tema ainda visto como tabu por muitos.