Formação de carteira de investimentos baseada em value investing

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Finanças

Acessos neste artigo: 5


Certificado de publicação:
Certificado de Robson Machado Faria

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Antônio Carlos Magalhães Da Silva , Robson Machado Faria , Paulo Roberto Da Costa Vieira

ABSTRACT
A pesquisa teve como objetivo verificar se a metodologia proposta por Piotroski (2000) e Greenblatt (2010) baseada em índices contábeis possui eficácia na bolsa de valores do mercado brasileiro. Para tanto, tratou-se de aplicar o procedimento de back-test da metodologia do F-Score de Piotroski e a fórmula mágica de Greenblatt nas empresas com ações negociadas na B3 e em seguida comparou estes resultados com o índice do Ibovespa e os principais fundos de ações ativos no Brasil, no período de 2007 a 2017. O resultado das carteiras foram superiores a do Ibovespa, sendo que a carteira de Piotroski obteve um retorno anual de 8,35%, e a carteira de Greenblatt obteve um retorno anual de 11,06%, contra 5,04% do Ibovespa, ao ajustar o risco (pelo índice de Sharpe), os resultados das carteiras mantiveram sendo superiores ao índice do Ibovespa, além do mais as carteiras apresentaram risco inferiores ao Ibovespa, pois a carteira de Piotroski obteve um risco de 2,87%, a de Greenblatt 6,02% contra 33,58% do Ibovespa. Ao comparar com os fundos de ações existentes no Brasil no mesmo período, o resultado se manteve. Portanto, a carteira que conquistou melhor resultado foi a de Piotroski, pois o índice de Sharpe da mesma foi 2,91, sendo superior a de Greenblatt 1,84 e o Ibovespa 0,15. Logo, estes resultados indicam ser possível alcançar retornos acima do mercado no Brasil utilizando apenas dados públicos históricos.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário José De Pietro Neto 09-02-2021 12:50:35

Se os demonstrativos financeiro são publicados trimestralmente, faz sentido recalibrar uma carteira baseada nos demonstrativos de forma anual? Como sugestão, acredito que faltou no artigo esclarecimentos sobre os percentuais investidos em cada ação e, se foram iguais, por qual motivo não foram privilegiadas as empresas com melhor classificação.

Foto do Usuário érico Veras Marques 09-02-2021 12:50:35

Parabéns pelo artigo muito relevante e atual visto que temos um grande fluxo de investidores indo para a bolsa. Apenas duas curiosidades: 1. O Motivo da escola do período de 2007 a 2017 ? 2. Gostaria de saber qual foi a carteira ( as 59 empresas) 3. O valor negociado diário não seria 100 milhões, pois no texto está escrito 100 mil. Parabéns pelo trabalho.

Foto do Usuário érika Fernandes Ferro Angi 09-02-2021 12:50:35

O artigo aborda um tema extremamente relevante nos dias atuais considerando que cada vez mais pessoas se interessam pela área no Brasil. Não acham que seria interessante comentar um pouco sobre o perfil da carteira?