IMPACTO DA DISMENORREIA EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIAS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Acessos neste artigo: 4


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Ana Paula Nassif Tondato Da Trindade , Eduardo Avelar Felipe , Vanessa Paula Da Silva , Marcelo Alves Barbosa

ABSTRACT
Objetivo: Conhecer o impacto da dismenorreia em universitárias. Métodos: O estudo foi aprovado pelo CEP-Uniaraxa nº protocolo 1754/30. Trata-se de um estudo quali-quantitativa, do tipo transversal, descritivo realizado com jovens universitárias. Foi aplicado o questionário para avaliação dos sintomas da síndrome da tensão pré menstrual (DSR-17), avaliou-se a dor menstrual através da escala visual analógica (EVA) e por fim o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAC). Para análise descritiva dos dados, foram utilizadas frequência, percentagem, média e desvio padrão. Resultados: A amostra constou de 153 mulheres, com idade entre 18 e 45 anos. Todas queixaram-se de dismenorreia. Quanto à sua intensidade, a maioria (80%) sentia dor menstrual moderada ou grave. Das participantes que referiram absenteísmo escolar devido à dor menstrual; nenhuma tinha dor leve. Dentre as voluntárias que apresentavam dismenorreia moderada (37%) e grave (43%) apenas 20% praticavam exercício físico e a maioria delas necessitava utilizar fármacos para tratar essa síndrome. Conclusão: O resultado evidenciou que grande parte das universitárias com dismenorreia com intensidade moderada e grave, não praticam exercícios físicos e fazem uso de medicamentos para melhora dos sintomas da patologia. Desta forma, a partir dos resultados evidenciados na presente pesquisa, oferece um amplo campo de exploração e conhecimento. 
Palavras-Chaves: Dismenorreia. Absenteísmo. Exercício. Uso de medicamentos

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Julia Adriane Machado Vilaça 09-02-2021 12:50:35

É extremamente válido abordar sobre a dismenorreia, ao considerar os múltiplos efeitos na qualidade de vida das mulheres acometidas, observando-se até o absenteísmo escolar. Considerei bem relevante a abordagem do estudo sobre outros métodos alternativos e eficientes para o alívio das dores, que poucas mulheres podem ter conhecimento sobre, além dos métodos farmacológicos, como a massoterapia e outros recursos fisioterapêuticos. Artigo claro, coeso, bem escrito e muito interessante!

Foto do Usuário Diego Luiz Gomes Duarte 09-02-2021 12:50:35

Tema relevante. É importante compreender o impacto que a dismenorreia causa na vida da mulher e outras formas de alívio da dor que não seja o medicamento.

Foto do Usuário Lynna Stefany Furtado Morais 09-02-2021 12:50:35

Ótimo trabalho, bem escrito e temática super atual e necessária.

Foto do Usuário Ana Julia Pergentino 09-02-2021 12:50:35

Muito interessante em relação ao tema e diversas questões abordadas , tema explicado muito bem.

Foto do Usuário Fernanda 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta um tema de grande relevância, pois está presente em grande parte da população feminina.

Foto do Usuário Carolina Guidone Coutinho 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta uma boa explanação do assunto e trás evidências sobre o impacto das dismenorreia de acordo com os dados.

Tema bem atual, uma discussão importante pois afeta qualidade de vida e desenvolvimento das mulheres em suas atividades como um todo.

Foto do Usuário Francileide De Oliveira Vanderley 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta uma temática relevante. Título conciso e remete o conteúdo apresentado. Os descritores “exercícios e uso de medicamento” não existem nos Descritores em Ciências da Saúde. Sugiro substituir por: saúde da mulher e atividade motora (substituir exercício) e acrescentar esses descritores em ordem de importância para melhorar na busca de pesquisa. Introdução apresenta parágrafos curtos. Metodologia inicia com apresentação do estudo e não com a sua aprovação no CEP. Qual foi o tamanho da população e como foi feito o cálculo amostral? Não está bem definido! A coleta foi feita em que ano? Como foram analisados os dados das perguntas quantitativas e das qualitativas? Usaram algum software? Se sim, qual(is)? Os autores repetem o TCLE no início da metodologia e no antepenúltimo parágrafo. Resultados e discussão: centrailar tabela e indicar a fonte (Fonte: autoral). O mesmo vale para o gráfico 1, 2, 3 e 4. Conclusão apresenta um parágrafo de uma linda. Sugiro acrescentar em um dos já escrito.

Foto do Usuário Kelly Christina De Faria 09-02-2021 12:50:35

Temática relevante dentro do contexto abordado, bem estruturado e conclusivo. Faltaram os resultados dos instrumentos IPAC e DSR 17.

Foto do Usuário Ana Carolina Mendes Coelho Ramos 09-02-2021 12:50:35

Tema atual, relevante e bem abordado, principalmente pela alta incidência e implicações na vida da mulher. Quais os meses em que foram coletados os dados? foi citado o semestre, sugiro colocar os meses.

Foto do Usuário Caroline Taiane Santos Da Silva 09-02-2021 12:50:35

Temática excelente, porém os descritores “exercícios e uso de medicamento” não existem nos decs, sugiro mudar pra outro que tenha na plataforma. Qual a importância desse trabalho para os profissionais de saúde?

Foto do Usuário André Ribeiro Da Silva 09-02-2021 12:50:35

O trabalho não apresenta o CAAE ou PARECER do comitê de ética em pesquisa (Plataforma Brasil). A partir de 2016 todas as pesquisas a serem publicadas devem ter esses números, assim os avaliadores verificam a autenticidade dessa aprovação.