Treinamento em saúde: utilização do método CAM-ICU por enfermeiros para avaliação de delirium em Unidade de Terapia Intensiva

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação, formação e treinamento em saúde

Acessos neste artigo: 1


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Antônia Maria Ferreira De Souza , Analayde Lima De Azevedo , Dyego Oliveira Venâncio , Marilia Girao De Oliveira Machado , Samira Rodrigues Carvalho Aguiar , Karla Maria Carneiro Rolim , Raimunda Magalhães Da Silva

ABSTRACT
Introdução: O delirium é um achado frequente em pacientes críticos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e sua ocorrência está associada com elevada morbidade, mortalidade, prolongamento da internação e aumento dos custos, entretanto, ainda é pouco reconhecido pelos intensivistas. A educação continuada, com o treinamento em saúde, deve estar pautada
na resolução de problemas e vem contribuindo para aumento da qualidade na assistência à saúde com o uso das tecnologias assistenciais (TA), que constituem saberes técnico-científicos sistematizados, possibilitando a promoção da qualidade da assistência à saúde, além de auxiliar no diagnóstico precoce de distúrbios, melhorando no prognóstico dos pacientes internados em UTI. Objetivo: Relatar experiência de treinamento em saúde
realizado por enfermeiros com a implementação do Confusion Assessment Method for Intensive Care Units (CAM-ICU) para identificar e tratar precocemente delirium em pacientes internados em UTI. Metodologia: Relato de experiência de enfermeiros do Setor de Educação Continuada com a implementação do CAM-ICU na UTI adulta de um Hospital Universitário, situado na cidade do Rio de Janeiro. Resultados e Discussão: Participaram do treinamento 20 enfermeiros para aplicação do Método. Foi possível identificar a incidência de delirium em 57% dos pacientes internados e o desempenho do CAM-ICU na detecção do distúrbio, obtido pela avaliação da sensibilidade, variou de 95% a 100%. Considerações finais: O
aperfeiçoamento dos profissionais de enfermagem, pela atuação da Educação Continuada favorece a qualidade da assistência prestada e deve ser realizado de acordo com as necessidades de cada hospital. Através deste relato, entende-se que a implantação de rotinas no diagnóstico de delirium, utilizando-se de escalas padronizadas para pacientes críticos é recomendada para a garantia de melhores desfechos durante internação na UTI. A
implementação de instrumentos tecnológicos é uma prática recomendada para promoção da saúde do paciente, com redução de agravos e ao desempenho dos cuidados intensivos de
enfermagem.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Eluiza Macedo 09-02-2021 12:50:35

Muito boa a temática é cada vez mais necessário implementar escalas na unidade de terapia intensiva, visto que elas auxiliam na implementação de medidas para melhor monitoramento e conforto do paciente.

Foto do Usuário Edivane Pedrolo 09-02-2021 12:50:35

A temática é relevante, pois instrumentalizar o cuidado de enfermagem é uma forma de validar nosso cuidado e aplicar objetivamente os conhecimentos da enfermagem, dando visibilidade a profissão. Os autores afirmar que é dada pouca atenção ao delirium nas unidades de terapia intensiva, contudo as referências utilizadas estão bem desatualizas e este cenário já sofreu algumas mudanças nos últimos anos. No mais, os autores apresentam parte da discussão nas considerações finais. A pergunta que me surge é: esta intervenção educativa resultou de fato na implementação da escala na UTI pesquisada de forma rotineira? Se sim julgo que seria relevante incluir esta informação nas considerações finais, pois de fato repercute em uma implicação para prática.

Foto do Usuário Roberto Ramos Barbosa 09-02-2021 12:50:35

Poderia ir além do relato de experiência. Um estudo quantitativo, prospectivo, com aplicação do escore no dia da admissão na UTI e depois nos dias subsequentes, por exemplo. Com um tamanho amostral maior, poderiam ser identificados os principais preditores de delirium. Caso queira focar na educação continuada dos enfermeiros, há outros métodos científicos úteis.

O estudo não consegue definir claramente os objetivos a que se propõe, assim não estabelece resultados adequados.

Foto do Usuário Geize Kelly 09-02-2021 12:50:35

Muito boa a temática é cada vez mais necessário implementar escalas na unidade de terapia intensiva, visto que elas auxiliam na implementação de medidas para melhor monitoramento e conforto do paciente.