ANÁLISE DOCUMENTAL DAS CAMPANHAS CONTRA A LGBTFOBIA PROMOVIDAS PELO GOVERNO DE MINAS GERAIS

Temas: Marketing


Certificados:
Não disponível

Acessos nesse artigo: 1


AUTORIA

Caissa Veloso E Sousa , Christienne Lopes Da Silva

ABSTRACT
O objetivo do estudo foi analisar as campanhas de conscientização contra a LGBTfobia promovidas pelo Governo de Minas Gerais. Trata-se de um estudo retrospectivo, documental realizado por meio da internet no site dos órgãos regulamentadores: Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac). A coleta de dados abrangeu os últimos 05 anos (2016-2020). Dos documentos coletados, identificou-se que as campanhas publicitárias podem sim agir efetivamente contra a redução da LGBTfobia, incentivando e orientando os sujeitos da comunidade LGBT sobre seus direitos e proteção. No entanto, a periodicidade da publicação dessas campanhas deve ser maior, tornando-se uma orientação diária para toda sociedade. Destaca-se que as campanhas que promovem a erradicação da LGBTfobia devem ser desenvolvidas em conjunto com as políticas públicas destacando o papel social e o direito da comunidade LGBT, buscando sempre a igualdade e proteção dessa classe minoritária.

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Helena Belintani Shigaki 09-02-2021 12:50:35

O artigo é recente e relevante, apresentando contribuições imediatas não só para a academia, quanto para as ações governamentais. Os insights teóricos dão margem para estudos empíricos, de cunho qualitativo e quantitativo. Um ponto de discussão que coloco, solicitado pelo comitê do Convibra, e que fomentará o debate no ato da apresentação é: quais informações o governo considera (e se considera) para a elaboração das campanhas? Parabenizo as autoras por trazer este tema para discussão com um método de pesquisa pouco utilizado.

Foto do Usuário Renan Gomes De Moura 09-02-2021 12:50:35

Os autores foram felizes pela escolha do tema. O artigo está bem escrito e a metodologia é adequada. Deixo como sugestão olhar de forma mais crítica a campanha, uma vez que nenhum gay obeso, ou idoso aparece na campanha, o que revela uma exclusão. Seriam mesmo essas campanhas inclusivas ou reforçam o gay "padrão", levando em conta que nem um gay afeminado apare?

Foto do Usuário Matheus Machado Laurini 09-02-2021 12:50:35

Primeiramente parabenizo os autores pela escolha da temática. A introdução está ok e leva o leitor a imergir no tema. Referencia também está ok, com autores atuais. Metodologia ok e resultados ok. De forma geral, o trabalho está bom.

Foto do Usuário Christienne Lopes Da Silva 09-02-2021 12:50:35

Sugestão: ampliar o estudo e aplicar uma abordagem qualitativa para saber a opinião dos sujeitos em relação as campanhas.