COMO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E A PRIVADA LIDAM COM O NECROCHORUME QUANDO ELE SE TORNA UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Ambiental

Acessos neste artigo: 2


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Joyci Maria Inacio Machado , Bruna Pereira Jardim , Giovana Pavarina , Rita De Cássia Marques Lima De Castro

ABSTRACT
O presente artigo tem como objetivo a discussão acerca da contaminação causada pelo necrochorume no Brasil, seus impactos gerados no meio ambiente, na administração e na sociedade, trazendo considerações sobre as implantações dos cemitérios em cenário nacional e as fiscalizações realizadas pelos órgãos competentes. No Brasil, a maioria dos cemitérios é de idade centenária, de modo que quando esses cemitérios foram implantados não seguiram critérios específicos para seu desenvolvimento, e ainda depois de anos muitos ainda não se adequaram as novas legislações e apresentam ambiente improprio, gerando problemas ambientais, tais como a contaminação de solos e lençóis freáticos, que podem comprometer à saúde pública. Existem diversas irregularidades na administração das necrópoles brasileiras. Em pesquisas realizadas pelos cemitérios do País que apresentavam irregularidades e estavam contaminados por necrochorume, identificou-se que mais de 70% dos cemitérios eram públicos e apenas 25% eram particulares. A contribuição deste artigo ocorre por meio de revisão bibliográfica, trazendo insights sobre a situação das necrópoles nacionais e recomendações à administração brasileira para que se possa mitigar e evitar os efeitos prejudiciais causados pelo necrochorume e suas vertentes.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Alexandre Franco Aranha 09-02-2021 12:50:35

Parabéns, foi estruturado e leitura fácil 1. Questionamento: Como Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) executa ações e quais são esta para o problema do necrochorume nas grandes capitais brasileiras?

Foto do Usuário Luiz Carlos Da Cruz 09-02-2021 12:50:35

Por ter sido elaborado por graduandos em administração, percebo que deram um grande passo pois uma boa parte da base teórica refere-se a questões especificas das ciências ambientais, o que é muito relevante na formação destes, pois propicia o desenvolvimento da habilidade holística. Entretanto, até mesmo em função da formação dos alunos, percebi a falta de um arcabouço teórico mais aprofundado e analítico, isto, tanto do pondo de vista da gestão quanto da ambiental. De certa forma, o aprofundamento neste arcabouço teórico poderia dar uma direção mais específica a produção, ou seja, com foco na administração pública ambiental ou mesmo, com um foco mais ambiental tornando a obra um indicativo para futuras tomadas de decisões ambientais pelo poder público no que tange a cemitérios, principalmente os pequenos, de responsabilidade da administração pública local, onde a prioridade quiçá, é cuidar dos vivos, minimamente.

Foto do Usuário Jose Carlos Guimaraes Junior 09-02-2021 12:50:35

Lendo artigo, confesso que me perco no meio da leitura. Não existe uma sequencia logica de dados e informações; assim penso que deve ser reescrito, caso acreditem ser possível.