PRIMEIRO EMPREGO: PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A CONTRATAÇÃO DE JOVEM APRENDIZ

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de RH

Acessos neste artigo: 3


Certificado de publicação:
Certificado de Reginaldo Adriano de Souza
Certificado de Reginaldo Adriano de Souza

AUTORIA

Lilian Beatriz Ferreira Longo , Reginaldo Adriano De Souza , Marcelus Xavier Oliveira , Daiane Da Silva Bertolace , Rita De Cássia Martins De Oliveira Ventura

ABSTRACT
Resumo: As mudanças que estão ocorrendo no mercado de trabalho dificultam a inserção de jovens no primeiro emprego, pois cada vez mais são exigidas habilidades e competências, dando lugar para pessoas que já possuem experiência profissional. Considerando essa problemática, surgiu o programa jovem aprendiz, de lei 10.097/2000 que visa inserir jovens entre 14 a 24 anos no mercado de trabalho. Diante disso, este estudo teve como objetivo analisar a percepção dos gestores sobre a contratação de jovens no primeiro emprego por meio do programa jovem Aprendiz. Para isso, foi realizada uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa e emprego de entrevista, sendo utilizada a saturação de dados para limitação de pesquisa e os dados analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontaram que os entrevistados têm uma experiência positiva com os jovens contratados pelos programas, afirmando que no processo de recrutamento buscam selecionar um perfil que agregue para organização. Porém, nota-se que os gestores fazem críticas ao formato de horário do programa, bem como, as restrições impostas para o desenvolvimento das atividades e alguns fazem a contratação apenas por uma questão afirmativa. Concluiu-se, portanto que, apesar das limitações do programa, as empresas onde os gestores permitem a diversificação das atividades, obtêm do jovem um melhor desempenho, e em contrapartida contribui para uma melhor aceitação para a contratação de jovens aprendizes. Palavras-chave: Jovem Aprendiz. Primeiro emprego. Mercado de trabalho.

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários

Parabéns pelo trabalho! Possui potencial para aprimoramento! Faço algumas sugestões de estudos que podem embasar as discussões sobre inserção profissional e mercado de trabalho em estudos futuros: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/download/42393/29322/ https://periodicos.uff.br/pca/article/view/11087/0 https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1678-69712012000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/7046

Foto do Usuário Rodrigo Italo Sauerwein Guglielmi 09-02-2021 12:50:35

Bacana o trabalho. O tema envolve questões que precisam ser discutidas, afinal o emprego está cada vez mais seletivo e escasso. Uma sugestão seria levar este estudo ao ambiente do SEBRAE, pois lá o programa de aprendizagem é voltado para jovens carentes, o que pode ser interessante. Questão: Vocês pretendem explorar as críticas feitas pelos gestores em artigos futuros?

Foto do Usuário Alessandra Colla Soletti Tussi 09-02-2021 12:50:35

O tema do artigo é de muita relevância, sobretudo em um mercado altamente competitivo e em crise. No que tange às recomendações, sugiro atualizar o cabeçalho do artigo para o usado no congresso deste ano, revisar a aplicação das normas da ABNT nas citações e referências, bem como revisar os autores e datas constantes nas referências com os citados no texto. Quanto ao referencial teórico, uma recomendação é aprofundar o tópico relativo à percepção dos empregadores sobre o primeiro emprego e citar mais pesquisadores do assunto. O tópico referente ao perfil da amostra pode ser inserido na metodologia. Dois questionamentos aos autores, cujas respostas poderiam ser incluídas no artigo (a primeira na parte de análise dos resultados e a segunda nas considerações finais) são: a) Os empregadores desenvolveram estratégias para melhor aproveitamento dos jovens aprendizes? Se sim, quais? b) Quais são as limitações da pesquisa? De um modo geral, o artigo é bem escrito, com poucos erros ortográficos e gramaticais. Destaca-se como um ponto muito positivo a análise dos resultados, na qual os autores concatenaram em várias ocasiões o encontrado nas empresas com o exposto no referencial teórico, desenvolvendo uma análise aprofundada. O trabalho avaliado apresenta contribuições acadêmicas e também práticas, sobretudo aos gerentes de empresas que contratam ou estão interessadas na contratação de jovens aprendizes.