Produtividade de tomate rasteiro cultivado sob diferentes coberturas do solo em Tangará da Serra – MT

Temas: Horticultura


Certificado de publicação:
Certificado de Alessandro Bandeira Dalbianco

Certificado de participação:
Certificado de Alessandro Bandeira Dalbianco

Acessos nesse artigo: 1


AUTORIA

Alessandro Bandeira Dalbianco , Santino Seabra Júnior , Adalberto Santi , Fernanda Lourenço Dipple , Daiane Andréia Trento

ABSTRACT
A busca pela obtenção de uma agricultura sustentável que visa o aumento da produtividade, diminuindo custos e com alternativas de produção ao agricultor está cada vez mais presente no cenário agrícola mundial, principalmente na produção de hortícolas, como exemplo, o tomate. Desta forma, algumas técnicas podem ser utilizadas, como a utilização de plantas de cobertura e plástico de polietileno (mulching) como manejo de cobertura de solo. Diante disto, o objetivo desse trabalho foi avaliar a produtividade de duas cultivares de tomate rasteiro cultivadas sob diferentes tipos de coberturas de solo. O delineamento em blocos casualizados em fatorial foi utilizado, composto por 5 coberturas do solo e 2 cultivares de tomate rasteiro, com 4 repetições, contendo 40 unidades experimentais. Os tratamentos foram os seguintes: I) Sem cobertura do solo (plantio convencional); II) Cobertura de solo com filme de polietileno ou “mulching”; III) Cobertura de solo com sorgo; IV) Cobertura de solo com capim Sudão e V) Cobertura de solo com milheto. As cultivares de tomate rasteiro utilizadas foram a Thaíse e Fascínio. O espaçamento utilizado foi de 0,50 m entre plantas e 1,20 m entre linhas, com intervalo de 0,30 m entre canteiros, totalizando uma população total de 13.333 pl ha-1. Verificou-se que o tratamento com o mulching diferiu dos demais para a produtividade comercial do tomateiro independentemente da cultivar analisada. As cultivares Fascínio e Thaíse cultivadas no sistema de cobertura com “mulching” de polietileno obtiveram maior produtividade, com produtividade comercial e total de 74448,14 e 110536,12 kg ha-1, respectivamente.

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Jefrejan Souza Rezende 09-02-2021 12:50:35

Bom trabalho, só faltou a discussão dos resultados a luz da literatura.

Foto do Usuário Helio Fernandes Ibanhes Neto 09-02-2021 12:50:35

Parabéns pelo trabalho desenvolvido! Muito interessante a proposta, mostrando a diferença entre as boas práticas agrícolas e o manejo convencional. Realmente poderia ser explorado um pouco mais os resultados em relação à discussão. O trabalho aponta ganho com mulching, entretanto o investimento/área é elevado, apesar de menos trabalhoso em relação à palhada. Esta acaba tendo menor custo de material, mas também fica onerosa na hora/homem ou dependência de maquinário para realização das operações. Outro ponto é a interferência positiva na fertilidade e física de solo com uso de palhada, que também poderia ser explorada.

Foto do Usuário Flávia Cristina Panizzon Diniz 09-02-2021 12:50:35

Acredito que poderia ter explorado mais a questão da escolha das cultivares utilizadas e a discussão.

Foto do Usuário Letícia Silva Pereira Basílio 09-02-2021 12:50:35

A trabalho traz uma temática muito interessante e pertinente ao cenário atual, demonstrando a importância da cobertura de solo no cultivo desta cultura. Me trouxe a curiosidade quanto à qualidade dos tomates, se também foi superior neste sistema. Parabéns aos autores.