Seleção de genótipos com elevados teores de zingibereno e bioensaio de resistência a Tuta absoluta da população F2RC3

Temas: Horticultura


Certificado de publicação:
Certificado de Flávia Cristina Panizzon Diniz

Certificado de participação:
Certificado de Flávia Cristina Panizzon Diniz

Acessos nesse artigo: 1


AUTORIA

Renato Barros De Lima Filho , Cristhiano Kopanski Camargo , Juliano Tadeu Vilela De Resende , Flávia Cristina Panizzon Diniz , Jéssica Naiara Dos Santos Crestani

ABSTRACT
A traça-do-tomateiro é considerada uma das principais pragas da cultura do tomateiro. Em sua fase de lagarta, o dano é direto, chega a consumir todo o mesofilo foliar, visto que sua alimentação forma galerias no interior das folhas. Utiliza-se os cruzamentos interespecíficos com tomate silvestre ricos no aleloquímico zingibereno (ZGB) como fonte de resistência. O objetivo foi quantificar os teores de ZGB presente em folíolos dos genótipos de tomateiro da geração F2RC3 e selecionar plantas resistentes à Tuta absoluta por meio de testes de resistência. No experimento foram utilizados clones dos genótipos selecionados para alto e baixo teor de ZGB. Como testemunha de alto teor o parental silvestre S. habrochaites var. hirtsutum ‘PI-127826’ e o parental comercial de baixo teor  S. lycopersicum cv. ‘Redenção’. No experimento foram utilizados clones dos genótipos F2RC3, selecionados para alto e baixo teor do aleloquímico. As análises para quantificação do teor de ZGB foram realizadas conforme a metodologia proposta por Freitas et al. (2000). A análise da severidade dos danos causados pela T. absoluta foi realizada de acordo com escala de notas proposta por Labory et al. (1999). Os dados foram submetidos à análise de distribuição normal e homogeneidade das variâncias (p<0,05). Por meio da metodologia colorimétrica os genótipos selecionados para os bioensaios com alto teor de ZGB foram: RVTZ pl#348; RVTZ pl#112; RVTZ pl#361; RVTZ pl#344; RVTZ pl#343; RVTZ pl#448; RVTZ pl#53; RVTZ pl#346. Os genótipos selecionados para alto teor de ZGB, apesar de sofrerem mais danos nos folíolos que a espécie silvestre, foram superiores aos genótipos de baixo teor em todas as avaliações realizadas independente do terço da planta, ou seja, lesões mais severas nos folíolos causadas pela (T. absoluta).

Para participar do debate desse artigo, .


Comentários
Foto do Usuário Marjori Dos Santos Gouveia 09-02-2021 12:50:35

O tema é bem interessante, o trabalho está muito bem escrito e de fácil compreensão.

Foto do Usuário Ana Patricia Lima Sampaio 09-02-2021 12:50:35

Muito interessante o trabalho. Acredito que precisa de mais informações nessa área para enriquecer mais esse tema. .