PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA PROVÁVEL NO ESTADO DE SÃO PAULO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ciências do solo

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Yohanne Larissa Rita , Jorge Luiz Moretti De Souza , Alexandre Candido Xavier

ABSTRACT
Teve-se por objetivo no presente trabalho determinar os parâmetros estatísticos de cinco funções de densidade de probabilidade (fdp; Exponencial, Gama, Normal, Triangular e Uniforme), ajustadas aos valores decendiais observados de precipitação pluviométrica (P), bem como determinar a precipitação pluviométrica provável (P) à 75% de probabilidade de um Grid de pontos localizados no Estado de São Paulo. A série de dados de P utilizada (1980 a 2015; 36 anos) é de um estudo anterior, que constituiu um grid regular espacializado de 0,25º x 0,25º, contendo 366 pontos para o Estado de São Paulo. Os dados climáticos originais deste estudo foram provenientes da Agência Nacional de Águas e Instituto Nacional de Meteorologia. Os dados diários de P do Grid foram somados e agrupados em períodos de dez dias (decêndios), totalizando 37 decêndios por ano, para cada um dos 366 pontos. O ajuste das fdp’s às séries decendiais de P de cada ponto (13542 análises) foram verificadas em análises de distribuições de frequência e aplicação de testes de aderência de Kolmogorov-Smirnov a 5% de probabilidade. Com as fdp de melhor ajuste para cada ponto e decêndio, determinou-se os valores prováveis de P75%. A fdp Gama ajustou-se melhor em 60% do total dos testes de aderência realizados às distribuições de frequência com valores decendiais de P. Os 40% restantes ajustaram as fdp’s Exponencial (23%), Normal (14%) e Triangular (3%). Uma planilha eletrônica foi desenvolvida para saída dos parâmetros das fdp’s, e calcular os valores de precipitação provável. Um mapa das médias dos valores decendiais de P75% foi gerado, utilizando o método de interpolação “Distância Inversa Ponderada” (IDW). Os valores de precipitação média (Pmédia) foram, em média, 33% superior aos valores de P75% em todos os decêndios do ano no Estado de São Paulo. Verificou-se períodos definidos para a P75%, sendo superior no verão (entre 1o e 9o decêndios; 22 a 52 mm decêndio–1) e primavera-verão (entre 29º e 37º decêndios; 18 a 36 mm decêndio–1). A P75% foi sempre superior na região litorânea (sul e sudeste) do Estado. No período outono-inverno (entre 11º e 25º decêndios; 0 a 22 mm decêndio–1) foi maior a probabilidade de ausência de precipitação (Po = 0) no Estado.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Aline Aparecida Dos Santos 09-02-2021 12:50:35

O artigo é muito interessante, permite que através da função densidade probabilidade se estime a precipitação local, sendo de grande importância dentro do planejamento agrícola, estabelecendo boas épocas de plantio, colheita e até entrada de maquinários p

Devido ao cenário mundial da escassez de água nas lavouras agrícolas, estudos como este, envolvendo a probabilidade de ocorrência de precipitação, são de extrema importância. Além disso, a observação do comportamento de variáveis climáticas com funções pr

Foto do Usuário Aline Alves Amaral 09-02-2021 12:50:35

O trabalho é muito importante para planejamento e monitoramento de culturas e trabalhos que se referem a meio ambiente. Os resultados encontrados foram satisfatórios e aplicáveis. O trabalho é fundamental para desenvolvimento de outros similares.

Foto do Usuário Stefanie Lais Kreutz Rosa 09-02-2021 12:50:35

Tema de grande importância e contribuição. Artigo bem escrito e detalhado.