GÊNESE, MORFOLOGIA E CLASSIFICAÇÃO DE UM PERFIL DE SOLO DA FORMAÇÃO FURNAS – PONTA GROSSA, PARANÁ

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ciências do solo

Acessos neste artigo: 2


Certificado de publicação:
Certificado de JOSI MYLENA DE BRITO SANTOS

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Josi Mylena De Brito Santos , Amanda Dias Dos Reis , Denis Pinheiro Da Silva , Rafael Hennel Tulio

ABSTRACT
O Estado do Paraná é composto por três Planaltos. O Segundo Planalto constitui-se principalmente de rochas sedimentares da Bacia do Paraná e apresenta os Campos Gerais, constituído principalmente da Formação Furnas. Nesta formação os solos mais representativos são Cambissolo e Latossolo que abrangem 37% e 33% da região. Desta forma objetiva-se neste estudo a caracterização e classificação do perfil do solo no município de Ponta Grossa. Para tanto, foi realizado descrição morfológica do perfil e coleta dos horizontes diagnósticos para análises químicas e físicas, afim de proceder com a classificação do solo seguindo Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Na análise química realizou-se a determinação de pH, Cálcio, Magnésio, Potássio, Sódio, Alumínio, Acidez Potencial e teor de Carbono. Na análise física foi realizado a granulometria pela técnica do Densímetro de Bouyoucos. As análises deste solo resultaram na classificação de um LATOSSOLO AMARELO distrófico argissólico, devido à presença de horizonte A moderado e horizonte B latossólico. O Arenito por ser um matérial de origem arenosa, atribui ao solo uma textura moderada pequena granular, principalmente no horizonte B, sendo assim, bem drenado e com argila de atividade baixa, características típicas de um Latossolo que são resultantes do intemperismo causado pelas chuvas bem distribuídas que lixiviam as bases e a sílica, permanecendo os óxidos de ferro e a caulinita (Ferralitização). O material de origem pobre, a alta lixiviação e o transporte de argila para os horizontes subjacentes representa o caráter distrófico e argissólico. As análises químicas deste solo permitem observar que trata-se de um solo quimicamente ácido, com baixos valores de cátions trocáveis, baixa saturação por bases, baixa saturação de alumínio, caráter solódico e carbono orgânico elevado. Em relação a análise física do solo foi possível enquadrar o perfil como franco – arenoso (30 cm) e franco argiloarenoso (30 a 180 cm). Os solos desta região tiveram seus campos gerais convertidos em cultivos intensivos com baixa preocupação em manter as áreas de preservação permanente, culminando no agravamento dos processos erosivos. Conclui-se com este estudo a importância de caracterizar a gênese e a morfologia dos solos, além de compreender sobre seus processos de formação, determinando os principais fatores para a composição do mesmo. Além disso, apontar a importância das análises químicas e físicas para o melhor entendimento da classificação de solos de acordo com SiBCS. Desta forma é possível avaliar se as práticas de manejo sob o solo são viáveis e inferir sobre o melhor mecanismo de utilização do ambiente.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Henrique Cesar Almeida 09-02-2021 12:50:35

Trabalho relevante na área de Gênese, Morfologia e Classificação do Solo. Trabalho muito bem escrito e estruturado (figuras e tabelas). Portanto, é um trabalho que merece ser apresentado no Congresso.

Foto do Usuário Aline Aparecida Dos Santos 09-02-2021 12:50:35

Trabalho bem elaborado e de contribuição com a área. Imagens muito bonitas, bem feitas e nítidas. Parabéns.

Foto do Usuário Ariston Da Silva Melo Júnior 09-02-2021 12:50:35

Fundamento científico e pesquisa bem elaborada e com resultados coerentes e importantes para contribuir no ramo científico.